Retorno das aulas 2022 – Como se preparar?


Retorno das aulas 2022

Após quase dois anos do fechamento das escolas, devido à pandemia da Covid-19, os professores se preparam para o retorno das aulas em 2022, que será presencial desde o início do ano.

Esse retorno será muito importante para a educação, a expectativa para 2022 é que as atividades e vivências escolares voltem a rotina habitual, depois da experiência com o ensino remoto como principal meio de trabalho.

Mas, para isso ser possível, é necessário um trabalho conjunto de toda a comunidade escolar, para superar as dificuldades enfrentadas e usar os aprendizados obtidos durante a pandemia.

No post de hoje, vamos falar sobre as ações que os professores precisam adotar para que o retorno das aulas presenciais em 2022 seja produtivo e supra as necessidades educacionais dos alunos.

retorno das aulas 2022

Quando voltam as aulas em 2022?

De modo geral, a volta às aulas em 2022, para todo o Brasil, será no mês de fevereiro, tendo o dia de retorno baseado nas definições das secretarias de educação de cada estado e município.

A rede estadual de São Paulo, por exemplo, tem o início das aulas definido para o dia 2 de fevereiro. Já a rede municipal, irá retornar no dia 7.

Na rede estadual do Paraná, as aulas do ano letivo de 2022 voltam no dia 7 de fevereiro. A rede municipal de Curitiba tem o retorno das aulas marcado para o dia 14 de fevereiro.

Quanto à rede privada de ensino, cada escola segue um calendário próprio, mas próximo ao estabelecido pelas respectivas secretarias de educação.

Retorno das aulas em 2022 para os professores — como será?

A pandemia trouxe impactos tanto para os professores quanto para os alunos. Os professores tiveram que reestruturar todas as suas atividades e buscar novas formas para dar continuidade ao processo de ensino e aprendizagem.

Muitos alunos tiveram dificuldades para aprender, mesmo com todo o esforço para realizar o ensino remoto ficaram algumas lacunas na aprendizagem que precisam ser supridas no retorno das aulas em 2022.

Para isso, será necessário realizar uma avaliação diagnóstica antes de iniciar as atividades do ano letivo para elaborar as estratégias pedagógicas e estruturar o trabalho.

O objetivo dessa avaliação é analisar e identificar possíveis déficits na aprendizagem decorrentes do ensino remoto, verificar o que os alunos conseguiram aprender durante esse período e quais foram as dificuldades.

A avaliação é uma ferramenta que colhe dados acerca do nível de conhecimento dos alunos, considerando o repertório que adquiriram, tornando possível avaliar a eficácia do processo de ensino e aprendizagem.

Esse diagnóstico traz informações sobre o quanto os estudantes dominam determinados conhecimentos, habilidades e competências, mapeando os pontos fortes e de dificuldade da turma e de cada aluno.

Desse modo, as informações obtidas servirão como guia para professores e escola durante o planejamento de ensino e intervenção pedagógica, a fim de  promover a recuperação do que não foi apreendido pelos alunos.

Retorno das aulas 2022 – Como se preparar?

Além disso, permite que os professores adéquem suas abordagens e estratégias de ensino às necessidades de cada aluno, estimulando seu progresso e  ajudando-o a atingir novos patamares em suas competências.

A avaliação diagnóstica pode ser aplicada de várias maneiras, e entre os instrumentos utilizados estão:

  • Questionários: modelo tradicional com perguntas e respostas.
  • Seminários: realização e apresentação de trabalhos sobre os temas.
  • Produção de texto: escrita sobre temas previamente estudados, analisando os conteúdos e os aspectos linguísticos.
  • Leitura e interpretação de texto: atividades voltadas para habilidades que envolvam a alfabetização de modo geral e a capacidade de compreensão e transmissão de informações.
  • Cálculos: atividades voltadas para a resolução de problemas numéricos e de lógica.

A avaliação deve considerar três princípios básicos:

  • Os conhecimentos prévios e as experiências dos estudantes.
  • O conteúdo a ser ensinado e sua natureza.
  • A diversidade de estratégias e o levantamento de múltiplos recursos didáticos.

Para desenvolver o plano de aula, os professores devem  observar os resultados obtidos nessa avaliação, adequando-se a cada realidade e estabelecendo com clareza os objetivos a serem alcançados.

A avaliação proporciona o mapeamento dos conhecimentos adquiridos, tornando mais significativa a aprendizagem.

A aprendizagem de um novo conteúdo precisa  relacionar-se com o que o aluno já sabe, ou seja, é preciso considerar seus conhecimentos prévios para ter um sentido concreto.

Aliar a avaliação diagnóstica  ao planejamento escolar certamente irá suprir as dificuldades decorrentes do ensino remoto, o que configura uma ação muito importante para os professores se prepararem no retorno das aulas.

Vale ressaltar que a avaliação diagnóstica na retomada das aulas presenciais é uma recomendação do Conselho Nacional de Educação, com o intuito de verificar a efetividade do ensino remoto e identificar possíveis defasagens no aprendizado durante o período de quarentena.

Evitar a evasão escolar é outra questão que os professores precisam considerar ao se prepararem para o retorno das aulas em  2022, já que muitos alunos abandonaram os estudos durante o fechamento das instituições de ensino.

É preciso pensar em estratégias para engajar os alunos, mostrando ser possível recuperar a aprendizagem e retomar a rotina de estudos, buscando o desenvolvimento de competências e habilidades em um novo cenário.

Retorno das aulas 2022 – Como se preparar?

Uma maneira de evitar a evasão é realizar o acolhimento socioemocional no retorno das aulas, cuja principal característica são as relações humanas, ou seja, o foco não deve ser somente acadêmico, pois a aprendizagem é facilitada em um ambiente afetivo.

Uma relação amistosa com os professores é muito importante, pois além de ser uma relação diária, tais interações ajudam os alunos a se comunicar melhor e a desenvolver habilidades sociais e emocionais, como a empatia.

Desse modo, os professores precisam dar atenção especial ao vínculo com os alunos e trabalhar as competências socioemocionais,  pensando no desenvolvimento da empatia e da responsabilidade na tomada de decisões, por meio de:

  • Autoconsciência: envolve o conhecimento de cada pessoa, bem como de suas forças e limitações, sempre mantendo uma atitude otimista e voltada para o crescimento.
  • Autogestão: relaciona-se ao gerenciamento eficiente do estresse, ao controle de impulsos e à definição de metas.
  • Consciência social: está ligada à empatia, ao colocar-se “no lugar dos outros”, respeitando a diversidade.
  • Habilidades de relacionamento: relacionam-se com ouvir com empatia, falar clara e objetivamente, cooperar com os demais, resistir à pressão social inadequada (ao bullying, por exemplo), solucionar conflitos de modo construtivo e respeitoso, bem como auxiliar o outro quando for o caso.
  • Tomada de decisão responsável: concernente às escolhas pessoais e às interações sociais de acordo com as normas, os cuidados com a segurança e os padrões éticos de uma sociedade.

Os professores precisam considerar esses pontos previamente, trabalhá-los em sala, considerando que muitos perderam entes queridos, passaram por dificuldades financeiras, mudaram de rotina e estilo de vida, entre outras coisas.

Nesse cenário, a principal atitude de acolhimento é a escuta, propondo um espaço para que os alunos dialoguem, expressem suas emoções e possam tirar dúvidas e pedir ajuda para lidar com as dificuldades.

Para ser eficaz, os professores precisam estar preparados para oferecer esse apoio, criando um acolhimento e suporte entre a equipe primeiramente. Outro ponto importante a ser considerado é a compreensão de que  a volta às aulas em 2022 será de adaptação e readaptação, o que requer empatia e a paciência para respeitar o tempo de cada um nesse processo.

Por fim, a preparação dos professores deve contemplar o respeito aos protocolos dos órgãos de saúde e a vacinação contra a Covid-19, para garantir a segurança de todos.

Como o SAE pode ajudar os professores?

Para ajudar os professores a se preparar para o retorno das aulas em 2022, o SAE Digital oferece todo o suporte necessário para realizar a avaliação diagnóstica e o acolhimento socioemocional.

Temos uma parceria com o Programa Pleno, que trabalha as competências socioemocionais e tem como filosofia adaptar-se à realidade e às necessidades pedagógicas da escola do futuro, promovendo discussões em grupo e resolução criativa de problemas.

A Avaliação Diagnóstica do SAE Digital surgiu justamente pela preocupação em verificar a aprendizagem dos alunos durante a quarentena. Dentro desse cenário, tem como propósito identificar as necessidades de desenvolvimento dos alunos, oferecendo às escolas um indicador para embasar e direcionar suas estratégias de trabalho e planejamento.

___________________________________________________________________

Para ajudar os professores da sua escola a se prepararem para o retorno das aulas com os produtos e serviços do SAE Digital, fale com um de nossos assessores!

Continue acompanhando nosso blog para conferir mais conteúdos como esse e  siga-nos em nossas redes sociais para se manter informado (a)!

Retorno das aulas 2022 – Como se preparar?

retorno das aulas 2022


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acessos