Acolhimento socioemocional para o retorno das aulas

Os aspectos socioemocionais têm ganhado destaque em diversas áreas, sobretudo na educação, na qual as relações interpessoais são bastante estimuladas, assim como as emoções. Para realizar o acolhimento socioemocional, é preciso primeiramente compreender suas características e ao que ele se relaciona.

Desde a infância, as crianças são desafiadas a lidar com suas emoções para terem um bom relacionamento com os colegas e educadores, terem um bom desempenho acadêmico e se adequarem ao ambiente escolar.

O mundo moderno e suas exigências requerem competências socioemocionais para que se possa atuar na sociedade de forma a atender às suas necessidades. Pensando nisso, a ONU destacou as 10 habilidades do profissional do futuro. Confira quais são elas:

  • Flexibilidade cognitiva: ter a mente aberta, ter a capacidade de ampliar o pensamento e estar apto a aprender coisas novas para resolver problemas e sair da zona de conforto.
  • Negociação: saber se comunicar de forma eficaz de modo a fazer acordos assertivos, tanto no trabalho quanto na vida pessoal, estabelecendo relações interpessoais saudáveis.
  • Orientação para servir: compromisso de oferecer o melhor serviço, com empatia, cooperação e valorização do cliente.
  • Julgamento e tomadas de decisão: capacidade de ler e interpretar as informações corretamente para poder tomar decisões corretas.
  • Inteligência emocional: saber gerenciar as emoções para ter maior controle sobre o comportamento e cultivar boas relações interpessoais e consigo mesmo.
  • Gestão de pessoas: saber se comunicar com todos. Para isso, é preciso acolhimento, empatia, oferecer motivação para realizar o trabalho.
  • Trabalho em equipe: conexão e cooperação com as pessoas com quem trabalha, para estabelecer um bom relacionamento e maior produtividade.
  • Criatividade: explorar as possibilidades para criar algo inovador e melhorar as formas de trabalho.
  • Pensamento crítico: utilizar o raciocínio e a lógica para avaliar as situações, solucionar problemas e propor ideias adequadas para melhorar o trabalho.
  • Resolução de problemas complexos: ser capaz de solucionar problemas inesperados e novos, articulando todas as habilidades já mencionadas.

Todas essas habilidades envolvem aspectos sociais e emocionais, portanto, são classificadas como socioemocionais e estão diretamente ligadas à forma como nos relacionamos com os outros e com nós mesmos.

🔬 Quais são as habilidades do futuro? Como promover o desenvolvimento na sua escola? Clique aqui!

O que é gamificação? Como aplicá-la em sala de aula?

Qual é o papel das instituições no acolhimento socioemocional?

O papel das instituições de ensino no desenvolvimento dessas habilidades é fundamental, pois a escola é o ambiente em que as crianças têm suas primeiras experiências sociais e o contato com novas emoções.

Sendo assim, as escolas precisam proporcionar para os seus alunos desde a Educação Básica o contato com essas atribuições, preparando-os para a vida profissional e social, consequentemente para a vida pessoal de modo geral.

As competências socioemocionais se relacionam diretamente com as diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), pois estão inclusas em todas as 10 competências gerais que todos os alunos devem desenvolver:

  • Conhecimento.
  • Pensamento científico, crítico e criativo.
  • Repertório cultural.
  • Comunicação.
  • Cultura digital.
  • Trabalho e projeto de vida.
  • Argumentação.
  • Autoconhecimento e autocuidado.
  • Empatia e cooperação.
  • Responsabilidade e cidadania.

A proposta da BNCC para as escolas é utilizar essas competências para lidar com as demandas da vida cotidiana, exercer a cidadania e estar apto para o mundo do trabalho, ou seja, promover um desenvolvimento global dos estudantes, não só aspectos cognitivos, mas sociais e emocionais também.

Diante dos impactos causados pela pandemia do Coronavírus, que nos impôs o isolamento social e o afastamento das crianças das escolas, será de suma importância oferecer o acolhimento socioemocional aos alunos.

A educação socioemocional, de acordo com a BNCC, aborda o reconhecimento, o entendimento e a gestão das emoções, visando ao desenvolvimento da empatia e da responsabilidade na tomada de decisões.

Ela deve ocorrer nos mais variados contextos, dentro e fora da escola, e requer o desenvolvimento das seguintes competências:

  • Autoconsciência: envolve o conhecimento de cada pessoa, bem como de suas forças e limitações, sempre mantendo uma atitude otimista e voltada para o crescimento.
  • Autogestão: relaciona-se ao gerenciamento eficiente do estresse, ao controle de impulsos e à definição de metas.
  • Consciência social: necessita do exercício da empatia, do colocar-se “no lugar dos outros”, respeitando a diversidade.
  • Habilidades de relacionamento: relacionam-se com as habilidades de ouvir com empatia, falar clara e objetivamente, cooperar com os demais, resistir à pressão social inadequada (ao bullying, por exemplo), solucionar conflitos de modo construtivo e respeitoso, bem como auxiliar o outro quando for o caso.
  • Tomada de decisão responsável: preconiza as escolhas pessoais e as interações sociais de acordo com as normas, os cuidados com a segurança e os padrões éticos de uma sociedade.

Para trabalhar as competências socioemocionais no contexto escolar, elas devem ser o foco de qualquer proposta curricular que venha a ser delineada a partir da BNCC.

kit retorno das aulas presenciais

Qual é o papel dos educadores no acolhimento socioemocional?

O educador deve ter o conhecimento prévio dessas competências para poder transmiti-las aos alunos, além de apoiar e monitorar o exercício delas. O acolhimento socioemocional precisa ser baseado nas competências já apresentadas, visando se adaptar à nova realidade, considerando que muitos perderam entes queridos, passaram por dificuldade financeira, mudaram de rotina e estilo de vida, entre outras coisas.

A principal atitude de acolhimento é a escuta, propondo um espaço para que os alunos dialoguem, expressem suas emoções e possam tirar dúvidas e pedir ajuda para lidar com as dificuldades.

A escola precisa desenvolver um canal de comunicação entre todos – alunos, pais, professores e toda a equipe escolar – para que haja um diálogo que proporcione um apoio mútuo no enfrentamento das dificuldades.

Para tanto, os educadores precisam estar preparados para oferecer esse apoio, criando um acolhimento e suporte entre a equipe, e também buscando auxílio de um psicólogo, que é o profissional mais capacitado para trabalhar essas questões, através de psicoterapia individual ou com o psicólogo escolar.

A empatia e a paciência também são fundamentais, pois é preciso compreender que o período de adaptação pode ser lento e que cada um terá uma dificuldade diferente em relação a isso, mas que, juntos, é possível superar esse momento.

O que é gamificação? Como aplicá-la em sala de aula?

Como trabalhar as competências socioemocionais em sala de aula?

Existem alguns critérios que facilitam a abordagem dos aspectos socioemocionais em sala de aula pelo educador. Para isso, as atividades devem ser elaboradas e relacionadas às competências da seguinte forma:

  • Intencionalidade e reciprocidade: apresentar os objetivos e as metas de forma clara e concreta, para produzir maior reciprocidade entre os alunos.
  • Significado: explicar o conceito da competência que está sendo trabalhada no momento e o modo como ela se relaciona com o tema, para facilitar a compreensão do aluno.
  • Transcendência: articular as aprendizagens de modo que transcendam o “aqui e agora”, estimulando o aluno a pensar sobre as consequências do que está sendo “dito e feito”.
  • Competência: motivar o aluno a acreditar em seu potencial, proporcionando situações em que ele obtenha sucesso para fortalecer a autoestima. Para isso, as aulas, as avaliações e a linguagem devem estar de acordo com o nível do aluno para o tema abordado. O feedback ao aluno é fundamental!
  • Regulação e controle do comportamento: auxiliar o aluno a controlar e regular suas ações nas diferentes situações, propondo uma discussão reflexiva com ele e com os colegas.
  • Compartilhar: estabelecer um clima escolar de respeito e cooperação, valorizar a importância do controle das emoções e da boa comunicação, considerar os interesses pessoais e do grupo, bem como propor debates e troca de ideias.
  • Individuação e diferenciação psicológica: contemplar as diferenças, desenvolvendo a consciência e a singularidade de cada aluno, e como ela pode coabitar com o grupo e fortalecê-lo.
  • Planejamento e busca por objetivos: apoiar o aluno na identificação de suas metas e ajudá-lo no planejamento para que sejam realizadas.
  • Procura pelo novo e pela complexidade: propor situações desafiadoras e incentivar a sua resolução.
  • Consciência da modificabilidade: adaptar as estratégias para atender a todos os alunos, considerando que cada um tem seu ritmo e sua forma de aprender.
  • Sentimento de pertença: oferecer acolhimento aos alunos para se sentirem pertencentes a um grupo.
  • Construção do vínculo: estabelecer uma aproximação entre o professor e os alunos, e da turma entre si, pois o vínculo é fundamental para a ação em grupo.

Para os alunos, a aquisição de competências socioemocionais melhora significativamente o aprendizado. Visto que ele ocorre em um contexto social, precisa haver boas relações interpessoais.

Um ambiente seguro e saudável, com um clima agradável, favorece a realização das atividades escolares, pois a cooperação e a motivação do grupo estimulam o interesse em aprender.

Acolhimento socioemocional: conheça as soluções do SAE Digital

O SAE Digital sempre se preocupou com os aspectos socioemocionais e sua importância no contexto escolar, por isso, realizou uma parceria com o Programa Pleno, que é voltado para essas competências.

Programa Pleno tem como filosofia se adaptar à realidade, e as necessidades pedagógicas da escola do futuro requerem uma única solução: utilizar a tecnologia a favor da educação. A ideia é que os alunos sejam ativos nas atividades, não meros expectadores, para aprenderem de forma colaborativa ao participarem de projetos, discussões em grupo e resolução criativa de problemas.

A parceria SAE Digital com o Programa Pleno consiste na disponibilização da Plataforma Pleno Digital, que é um suporte à proposta pedagógica mais ampla disponibilizada pelo programa nas escolas.

Entendemos a importância do acolhimento socioemocional com a volta às aulas presenciais para ajudar os alunos a se adaptarem à nova realidade. Para que isso ocorra de forma adequada, é preciso incluir no plano de aula atividades que abordem esses aspectos. Para tanto, disponibilizamos um modelo de plano de aula para auxiliar esse trabalho. Você pode ter acesso a ele clicando aqui.  👈

Não deixe de conferir o EducaSAE com o tema “Planejar e acolher: como preparar a volta às aulas”, em que oferecemos várias orientações sobre como proceder nesse momento. Para assistir, clique aqui.

Acolhimento socioemocional

 

O SAE está sempre trabalhando para oferecer as soluções que a sua escola precisa. Faça parte das escolas inovadoras junto com a gente! Fale com um dos nossos especialistas.

Continue acompanhando nosso blog para ficar informado de tudo o que acontece na educação! E nos conte nos comentários se as dicas te ajudaram a planejar o acolhimento socioemocional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acessos