Dia do estudante: é possível usar música para estudar?


A relação dos jovens com a música é muito próxima. Hoje em dia, as músicas podem acompanhar quaisquer atividades apenas com alguns toques através de aplicativos de streaming. Diante dessa realidade, surge a seguinte pergunta: é possível usar música para estudar e concentrar?

A resposta é: depende. A resposta ao estímulo musical varia. Para algumas pessoas a música pode desempenhar um papel importante no relaxamento e na concentração. 

Enquanto uns conseguem escutar música para estudar e concentrar, outros se distraem. O resultado depende, entre alguns fatores, da relação que cada um nutre com a música. Por isso é importante testar se a música tem função positiva para cada um ao estudar.

Vale reforçar que disponibilizamos conteúdos para todos os alunos do Brasil, tanto da rede privada quanto da rede pública. Ao todo, são mais de 1.000 videoaulas no nosso canal do YouTube e materiais complementares para alunos desde o 1º ano do Ensino Fundamental até a 3ª série do Ensino Médio. Para saber mais detalhes, clique no banner abaixo.

Dia do estudante: é possível usar música para estudar?

Qual a relação da música com o cérebro?

Diversos estudos já mostraram que o som da música provoca estímulos em áreas diversas do cérebro. Depois de passar pelos ouvidos, ele é traduzido em uma cadeia de sinais eletroquímicos que chegam ao córtex auditivo. O som é analisado, então, em relação ao tom, ritmo, volume, timbre, harmonia, localização espacial e ressonância. Tudo isso ativa diferentes partes do cérebro, como se elas conversassem entre si, e provoca respostas perceptivas, cognitivas e emocionais. 

Por envolver tanto do cérebro, o efeito da música nas reações também é muito amplo. Pesquisas também provaram que, em alguns casos, a música pode liberar dopamina, um neurotransmissor conhecido como “hormônio do prazer”. 

Como o próprio nome popular diz, essa liberação leva ao prazer e efeitos positivos no corpo. Os efeitos influenciam não só as emoções e humor, mas atuam em todo o cérebro. Esses agem interferindo na atenção e aprendizado, que têm relação direta com a capacidade de usar a música para estudar.

Quer aprender outras formas de tornar o estudo mais eficiente? Conheça a Técnica Pomodoro e outras técnicas que podem te ajudar.

Benefícios da música para estudar

Como dito anteriormente, por ativar partes diversas do cérebro, a música pode provocar efeitos variados.

Principalmente por ser um tipo de arte, a natureza da música, e como será a recepção dela por cada indivíduo, é muito variável. Mesmo comprovado que áreas do cérebro são ativadas ao escutar música, a resposta a esse estímulo diverge de pessoa para pessoa. Essa variação depende do tipo de música e da relação que cada um tem com aquele estilo.

Diante disso, confira alguns benefícios que podem ser percebidos ao escutar músicas. Eles mostram por que pode ser interessante ouvir música para estudar.

  • Memorização

Diversos estudos mostram que um dos benefícios da música é o aumento da capacidade de memorização, especialmente em atividades relacionadas à lógica.

Jovens com maiores habilidades lógicas e matemáticas podem sofrer com dificuldades para atividades de leitura e memorização. Isso acontece pois elas exigem o uso combinado dos lados direito e esquerdo do cérebro. É nisso em que a música pode ajudar. A música ativa diversas áreas do cérebro e auxilia o processo de memorização. 

Uma pesquisa britânica concluiu que estudantes que ouviram músicas clássicas durante o período de estudos tiveram desempenho, em média, 12% melhor em provas de matemática. 

Veja também como desenvolver o hábito da leitura na escola

  • Relaxamento

Alguns sons criam um ambiente mais calmo, provocando o relaxamento em quem os escuta. O efeito causado no cérebro é chamado de vigília relaxada. Pesquisas mostram que este é um dos momentos mais propícios para a aprendizagem.

Sabe-se também que, no geral, uma mente relaxada tem mais facilidade para estudar e aprender. O contrário também é válido: uma pessoa estressada pode ser mais dispersa, causando problemas para focar nos estudos.

As músicas agitadas também podem diminuir o estresse e ansiedade, facilitando o aprendizado. Pesquisas mostraram que o efeito de relaxamento acontece quando a pessoa simplesmente ouve músicas de que gosta.

Outras pesquisas com estudantes mostraram que, quando submetidos a sessões de relaxamento antes de uma aula, os alunos ficam mais abertos a se envolverem com os temas trabalhados, facilitando o aprendizado. O efeito de uma mente relaxada no aprendizado e desempenho nos estudos é percebido especialmente na primeira hora.

música para estudar

  • Concentração

Uma pesquisa realizada pela Faculdade de Medicina da Universidade de Stanford, mostrou que é possível  usar música para estudar e concentrar. A pesquisa de 2007 analisou a atividade cerebral de pessoas antes, durante e depois de ouvirem sinfonias clássicas. A conclusão foi que: além da memorização, a capacidade de concentração também pode ser melhorada ao escutar música. 

O estudo também revelou, mais uma vez, que a música atingiu diversas regiões do cérebro. Entre elas, áreas ligadas à atenção, memória e capacidade preditiva, ou seja, de deduzir e antecipar conclusões com base em informações.

Além disso, identificou-se que a atividade cerebral atingia seu maior êxito nos momento curtos de silêncio entre sons, dentro de uma canção. Isso pode ser uma evidência do motivo de as melodias mais calmas e lentas serem as músicas mais indicadas para estudar.

  • Bom humor

Justamente pela liberação da dopamina, escutar música pode provocar sensações de prazer e bom humor. 

Por isso, ao ouvir música para estudar, o aluno associa essa ação a um momento de felicidade, tornando os estudos mais prazerosos. Além disso, ao estar feliz desempenhando tal função, é provável que o jovem consiga passar mais tempo estudando sem se desinteressar.

Orientações sobre como usar a música para estudar

Além de trazer diversos benefícios, a música pode ser uma boa companhia na hora de estudar. Seja por abafar sons externos indesejados, ou, como explicado acima, para tornar o momento mais prazeroso.

Sabendo os benefícios que a música para estudar proporciona, é preciso experimentar para saber se você será um dos beneficiados por seus efeitos na memória, concentração, relaxamento e humor.

Se você quer começar agora a ouvir música para estudar e concentrar, confira algumas dicas para tornar esse momento mais prazeroso e o estudo mais eficiente. 

Seguindo algumas orientações, é possível potencializar os benefícios que a música oferece.

Veja também 4 dicas para estudar em casa na quarentena

  • Prefira músicas instrumentais

As pesquisas que estudaram o efeito da música no cérebro foram feitas, em sua maioria, com músicas clássicas. Além disso, as músicas instrumentais, por não possuírem letra, diminuem a chance de distração durante os estudos. Vale lembrar que as músicas instrumentais não são todas iguais. Existem diversos tipos que podem agradar aos mais diferentes ouvintes. 

Outra recomendação é optar por músicas mais calmas. Além de melhorarem a capacidade de concentração, elas ajudam a desacelerar o corpo e a mente. Vale experimentar usar sons da natureza ou recomendados para meditação como opções de música para estudar.

  • Evite ouvir rádio

Apesar de ser uma ótima fonte de músicas, o rádio tem alguns problemas ao ser a forma de usar a música para estudar. A voz dos locutores em meio à programação pode ser uma distração para os estudos.

A mesma atenção vale para playlists em sites ou aplicativos que contam com propagandas em meio às composições. O mais indicado é ter a playlist desejada sem interrupções para que o estudo possa fluir e a música seja apenas uma companhia positiva.

  • Escute músicas em um volume mais baixo

Assim como as músicas com letras, para alguns, o volume muito alto pode tirar o foco dos estudos. Como a intenção é usar a música para concentrar enquanto estuda, é preciso encontrar o volume adequado.

Usando bons fones de ouvido, dica que veremos a seguir, é mais fácil optar por um volume satisfatório. Uma altura que, ao mesmo tempo, bloqueie os sons externos, mas não seja alto o suficiente para distrair. Assim, o som serve como plano de fundo perfeito para trazer mais benefícios ao usar a música para estudar.

  • Escolha listas de música com o tempo adequado

Uma dica interessante para quem vai ouvir música para estudar é escolher uma lista de músicas com o tempo que pretende passar estudando.

Essa técnica traz duas vantagens. A primeira é uma forma de controle do tempo. Você não precisa se distrair olhando no celular, por exemplo, para saber se já passou o tempo que se propôs para estudar. É, também, uma forma mais prazerosa do que simplesmente programar um timer ou despertador.

Outra vantagem da escolha inteligente da playlist é não precisar parar, no meio dos estudos, para escolher uma nova lista. Essa pausa repentina pode ser prejudicial, distraindo e fazendo você pensar em um assunto secundário ao estudar. Assim ouvir música acabaria atrapalhando o processo.música para estudar

  • Use fones de ouvido confortáveis

O conforto é essencial para um bom desempenho nos estudos. Usar fones de ouvido durante os estudos é importante para isolar quaisquer barulhos externos que possam distrair durante o processo. Além disso, você não atrapalha quem mais estiver no local, afinal, a escolha da música é de gosto pessoal.

Na hora de escolher os fones, leve em consideração o conforto. É importante que eles não incomodem nem tirem o foco dos estudos.

  • Faça testes

Por fim, o mais importante é entender o que funciona para cada pessoa. Para saber se é um dos beneficiados pelos efeitos da música para estudar, é importante testar. Experimente estudar ouvindo música e veja qual o efeito que o som provoca na sua capacidade de concentração. 

Vale também testar diferentes ritmos para embalar os estudos. Desde às instrumentais, que são mais recomendadas por pesquisas, até mesmo sua playlist preferida, que pode trazer mais prazer aos estudos.

Além de ouvir música para estudar, há outras dicas que podem tornar os estudos mais práticos, prazerosos e eficientes. Confira alguns conteúdos do SAE Digital que podem te ajudar a estudar em casa:

música para estudar


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acessos