Lockdown é eleita a palavra de 2020 – Redação Enem Nota 1.000

A redação da próxima edição do Enem pode ter como tema o Lockdown, pois foi eleita a palavra do ano de 2020 pelo dicionário Collins, um importante dicionário inglês lançado em 1979 e bastante utilizado nos dias atuais.

O termo lockdown também foi adotado no Brasil, que traduzido para o português significa confinamento. A palavra foi utilizada cerca de 250 mil vezes neste ano, de acordo com a equipe do Collins, sendo que seu uso habitual registrava 4 mil menções. No contexto atual, lockdown faz referência à pandemia do novo Coronavírus, que é o nome dado à medida mais restritiva adotada pelas autoridades de vários países para combater a doença, que propõe o isolamento social total.

De acordo com a nota oficial apresentada pela equipe de comunicação do dicionário, lockdown foi eleita a palavra do ano de 2020 com a seguinte justificativa:

“A língua reflete o mundo ao nosso redor e 2020 foi dominado pela pandemia global. Escolhemos lockdown como a palavra do ano porque resume uma experiência compartilhada por bilhões de pessoas que tiveram que restringir seu cotidiano para deter o vírus”.

Outras palavras também foram incluídas na lista de verbetes associados à pandemia, como “Coronavírus”, “distanciamento social”, “autoisolar”, “trabalhador essencial”, entre outras.

A pandemia está sendo uma experiência coletiva e unificadora, pois afetou todo o mundo e cada pessoa está tendo que enfrentá-la e contribuir para conter a disseminação do vírus.

Questões Enem

Qual a é importância da palavra Lockdown?

A palavra lockdown passou a ser muito utilizada com o agravamento da pandemia da COVID-19 e gerou preocupação para toda a população mundial, pois remete à ideia de um bloqueio total, fazendo com que as pessoas fiquem em casa.

Cada país define qual medida adotar para combater a doença, o que deve ser fechado e os serviços considerados essenciais. Entre as opções utilizadas estão:

  • Isolamento social: sugere que as pessoas fiquem em casa para prevenir o contágio do vírus e que só saiam de casa se for extrema necessidade, principalmente as pessoas do grupo de risco.
  • Quarentena: determinação do governo para o isolamento social com o fechamento de estabelecimentos considerados não essenciais, para evitar aglomerações desnecessárias.
  • Lockdown: decreto de bloqueio total com o fechamento do comércio e a proibição de circulação de pessoas pelas ruas, exceto em casos de emergência. É decretado quando o isolamento social e a quarentena não obtiveram o resultado esperado.

Podemos dizer que ninguém quer passar pelo lockdown, e a própria palavra é associada a uma situação desconfortável e temida, pois envolve o confinamento dentro da própria casa. Se um governo decreta lockdown, as pessoas ficam proibidas de sair pelas ruas sem um motivo aceitável, como comprar alimentos, emergências médicas, serviços de segurança, entre outros. Assim, não se tem mais contato com o mundo externo, a rotina, os planos, os projetos são interrompidos, ou seja, é algo que foge ao controle do próprio indivíduo e altera totalmente a vida das pessoas.

Impactos na sociedade do Lockdown

No dia 6 de fevereiro de 2020 foi decretada a Lei n.º 13 979 que dispõe sobre as medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus responsável pelo surto de 2019. A Lei prevê a adoção de medidas mais restritivas de isolamento social em casos de emergência de saúde pública a nível internacional. De acordo com o Art. 3º, as autoridades podem decretar medidas como:

  • I — Isolamento.
  • II — Quarentena.
  • VI — Restrição excepcional e temporária, por rodovias, portos ou aeroportos.

Em 11 de maio deste ano, o Ministério da Saúde publicou a recomendação nº 036, que diz:

“Recomenda a implementação de medidas de distanciamento social mais restritivo (lockdown), nos municípios com ocorrência acelerada de novos casos de COVID-19 e com taxa de ocupação dos serviços atingindo níveis críticos”.

A recomendação ainda ressalta:

“Considerando que, para conter o avanço descontrolado do contágio da COVID-19, quando as medidas de distanciamento social não estão surtindo o efeito desejado, a fim de permitir que o Sistema de Saúde consiga se recuperar para absorver, da melhor maneira possível, a demanda, faz-se necessária a suspensão total de atividades não essenciais com restrição de circulação de pessoas, medida conhecida como lockdown.

O Brasil é o segundo país com mais mortes pela doença. Até o momento, o número de vítimas acometidas pelo Coronavírus é o seguinte:

  • Óbitos confirmados: 172 833
  • Casos confirmados: 6.314.740
  • Casos recuperados: 5.578.118
  • Em acompanhamento: 563 789

A nível mundial, até o momento são 62.787.929 de casos, 40.168.970 pessoas recuperadas e 1.460.179 óbitos. Os Estados Unidos estão em primeiro lugar na lista de vítimas.

Além do número bastante expressivo de vítimas, a economia também foi impactada, muitas pessoas perderam seu emprego, surgiram dificuldades financeiras significativas, sistemas de saúde se mostraram insuficientes, entre outros. Assim, todos precisaram se adaptar a essa realidade da pandemia, que ainda se faz presente e pode causar a qualquer momento o decreto de lockdown em algumas regiões.

O governo do Reino Unido, por exemplo, decretou lockdown em novembro, a população está confinada desde o dia 5 e está programado para durar 1 mês, visto que é um dos países mais afetados pelo vírus no momento.

Muitos estados brasileiros adotaram essa medida restritiva mais severa, como o Maranhão, Pará, Rio de Janeiro e Ceará, e a possibilidade de outras regiões adotarem o lockdown ainda é considerada. O não cumprimento da mediada pode acarretar prisão e multa, pois quem infringe uma determinação do governo como essa compromete a saúde pública, de acordo com o Art. 268 do Código Penal brasileiro:

“Infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa:

Pena — detenção, de um mês a um ano, e multa”.

Esses dados são muito importantes a se considerar caso o tema da redação do Enem seja Lockdown. Fique atento a todas as informações!

amostra pv

Como Lockdown pode ser o tema da redação?

As redações do Enem costumam trazer temas relevantes para a sociedade e situações que impactaram significativamente a vida das pessoas, como a pandemia do novo Coronavírus, que já podemos considerar um fato marcante na história da humanidade.

Lockdown é um termo que assustou muitas pessoas, pois a ideia de ficar confinado em casa é bastante preocupante e foi uma situação nova para a sociedade, que impactou a todos. Sendo assim, uma redação para problematizar e refletir sobre o assunto é bastante relevante, pois as redações do Enem pedem uma proposta de intervenção para um tema atual da sociedade.

___________________________________________________________________

Nossa dica para a redação do Enem é estar familiarizado com os temas atuais, como o lockdown. Continue acompanhando nosso blog para conferir a série de posts sobre os possíveis temas do Enem.

Confira tudo para realizar uma Redação Nota 1.000:

Refugiados da Síria – Redação Nota 1.000

O SAE Digital está sempre atento às novidades e compartilha tudo o que envolve a educação para que você possa evoluir sempre. Fale com um dos nossos assessores e saiba como podemos ajudar a sua escola!

 

 

Imagens: freepik

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acessos