Conheça 6 Projetos Escolares Inovadores


Os Projetos Escolares Inovadores contribuem com soluções para problemas reais da nossa sociedade, a partir dos conhecimentos dos alunos, construídos de maneira autônoma e desenvolvidos a partir do protagonismo deles.

A educação pode transformar a sociedade e a Escola precisa promover as habilidades e competências que geram efetivas mudanças, considerando as crianças e os jovens como os principais agentes sociais do futuro.

No post de hoje, vamos falar sobre a importância dos projetos escolares inovadores e como elaborá-los na sua escola. Confira!

O que são projetos escolares?

Projetos escolares são recursos didático-pedagógicos que promovem o conhecimento de forma aprofundada, pois envolvem uma situação-problema relacionada ao conteúdo trabalhado em sala de aula, com o objetivo de buscar uma solução.

É um trabalho escolar que une a teoria à prática, permitindo a integração de diferentes saberes, ou seja, aborda de maneira mais ampla o conteúdo, vinculado ao contexto social, aproximando os alunos da realidade.

A aprendizagem baseada em projetos é uma técnica pedagógica que propõe a elaboração de projetos para solucionar um problema de forma prática, estimulando a participação ativa dos alunos a partir da construção de um plano de ação.

Desse modo, os alunos desenvolvem o conhecimento por meio de um trabalho contínuo e elaborado, com base em hipóteses e discussões amparadas pelo desenvolvimento de recursos necessários para atingir o objetivo proposto.

A elaboração de um projeto escolar tem a finalidade de trazer uma ideia teórica para a realidade, ou seja, uma solução concreta para compartilhar com a comunidade, por meio do produto final, que pode ser uma exposição, um livro, uma cartilha de orientação, uma ação social, entre inúmeros outros.

Qual a importância dos projetos escolares?

Os projetos escolares permitem abordar diferentes conhecimentos de forma integrada, ampliam a visão dos alunos em relação à compreensão da realidade, além de propiciarem o desenvolvimento de habilidades e competências.

A aprendizagem baseada em projetos une teoria e prática, tornando ainda mais significativa a atividade, visto que é facilmente aplicada na realidade, levando os alunos a compreender que aquele conhecimento pode ser utilizado na vida cotidiana.

Além disso, promove as relações interpessoais, pois o trabalho geralmente é realizado em grupo e requer interações, discussões, testes de hipóteses e reflexão sobre os caminhos percorridos.

Os projetos escolares também estimulam a autonomia e o protagonismo, pois os alunos encontram soluções para problemas, sozinhos ou em grupos, sem precisar de uma resposta dada pelo professor.

Esses trabalhos possibilitam colocar em ação o currículo escolar, conforme orientação da BNCC:

Contextualizar os conteúdos dos componentes curriculares, identificando estratégias para apresentá-los, representá-los, exemplificá-los, conectá-los e torná-los significativos, com base na realidade do lugar e do tempo nos quais as aprendizagens estão situadas” (BNCC, 2018, p. 16).

Nesse tipo de aprendizagem, o professor atua como mediador na elaboração do projeto, facilitando experiências que induzem os alunos na construção do conhecimento.

Conheça 6 Projetos Escolares Inovadores

Como promover projetos escolares inovadores?

Os projetos escolares inovadores devem atender às novas metodologias de ensino, priorizando um olhar crítico sobre a realidade e convidando os alunos a utilizar seus conhecimentos para a resolução de problemas reais.

Pautados na interdisciplinaridade, devem abordar os conteúdos de maneira integrada, estabelecendo um sentido concreto do que é aprendido em sala de aula, mas estando vinculados à realidade, não limitando-se à teoria.

Assim, os conteúdos não são vistos de maneira isolada, rompem com a fragmentação do conhecimento e o modelo tradicional de educação, ao reconhecer que a realidade é integrada e complexa.

Desse modo, a interdisciplinaridade permite considerar a especialização de cada área do conhecimento buscando conexões, interações e implicações entre os diferentes campos do saber.

Entre os projetos escolares inovadores, alguns ganham destaque, como os exemplos premiados no WISE Awards, organização mundial de inovação para a educação promovido pela Qatar Foundation.

O tema da premiação em 2021 estava relacionado a soluções para desafios já enfrentados pela educação, agravados pela pandemia da covid-19, como: abandono da escola, falta de acesso a recursos digitais para o ensino remoto, baixo índice de matrículas de meninas, difícil acesso à educação para crianças refugiadas e os baixos níveis de leitura e numeracia (capacidade de raciocinar e aplicar conceitos numéricos simples) entre os alunos do Ensino Fundamental.

Diante da urgente necessidade do uso de recursos digitais para manter crianças e jovens estudando durante a pandemia, os projetos premiados foram os que usaram a tecnologia para desenvolver habilidades digitais e encorajar a inclusão digital de meninas de comunidades marginalizadas.

Exemplos de projetos escolares inovadores

Confira seis projetos escolares inovadores, vencedores do WISE Awards, para compreender melhor como funcionam e quais seus objetivos.

1.     The Delhi Government’s Happiness Curriculum

Esse projeto escolar inovador foi idealizado pelo governo de Nova Délhi, capital da Índia, país onde o sistema educacional ainda é bastante tradicional e focado no ensino mecanicista, baseado apenas em avaliações quantitativas, o que contribui com taxas expressivas de suicídio entre os jovens.

Além dessa realidade, uma parte da população indiana vive em situação de pobreza, em meio à violência doméstica, com casos de discriminação, difícil acesso à saúde e diversas outras vulnerabilidades, que dificultam o desenvolvimento de habilidades socioemocionais dos alunos, essenciais para a resolução de problemas.

A partir desse contexto, o projeto implementou nos currículos escolares conceitos de competências socioemocionais, dando o nome de “Currículo da felicidade”, que aborda o bem-estar dos alunos a partir do desenvolvimento da atenção plena, autoconsciência, pensamento crítico, reflexão e outras habilidades.

2.     Aprendamos todos a ler

Idealizado na Colômbia e Panamá, esse projeto se baseou no baixo índice de leitura nos alunos do Ensino Fundamental, o qual que dificulta o desenvolvimento do aprendizado e está, nesses locais, associado à população de menor nível socioeconômico,

Para solucionar o problema, foi elaborado um programa com um sistema de alfabetização inovador e abrangente, focado em estratégias presenciais e digitais, baseado nas seguintes ações:

  • Formação em pedagogia e apoio eficiente a professores, gestão de sala de aula e método fonético sintético;
  • Desenho e oferta de materiais didáticos “divertidos” para alfabetização por meio de habilidades socioemocionais;
  • Tutoriais e materiais personalizados para crianças com dificuldades;
  • Sistema de avaliação oportuna e personalizada para identificar e nivelar os alunos com déficit de aprendizagem.

3.     Onebillion

Ainda relacionado ao tema da dificuldade de leitura, 89% das crianças de países de baixa renda não conseguem ler um texto simples aos 10 anos. Para solucionar esse problema, o projeto elaborado no Reino Unido desenvolveu um aplicativo baseado em tecnologia adaptativa.

Ele proporciona sessões de aprendizagem personalizadas sem a necessidade de login. A Onebillion oferece tablets para as crianças acessarem o aplicativo. O equipamento é projetado para ser usado por várias crianças todos os dias, em campos de refugiados ou locais remotos.

4.     ProFuturo

Esse projeto é uma iniciativa da Fundação Telefônica Vivo e da Fundação “la Caixa”. Busca promover a inclusão de educadores na cultura digital para incentivar o desenvolvimento de habilidades do século XXI nos alunos, por meio de metodologias inovadoras de ensino.

Foi desenvolvida uma plataforma com cerca de 40 cursos gratuitos, certificados por instituições de ensino reconhecidas pelo MEC. Os cursos contemplam o cenário educacional brasileiro e práticas de inovação para transformar a educação.

5.     Teleemabad

Para solucionar a realidade educacional no Paquistão, onde há o maior número de crianças fora da escola no mundo e baixo nível de aprendizagem para as que frequentam, o projeto ensina inglês, urdu (idioma oficial do país), letramento matemático e ciências para o Ensino Fundamental – Anos Iniciais, por meio de uma animação transmitida na televisão.

Os conteúdos abordados em histórias lúdicas também podem ser acessados por aplicativo e materiais didáticos. Teleemabad significa “cidade da educação” na língua urdu.

6.     Trauma Informed Schools

Cerca de 1 milhão de crianças em idade escolar estão refugiadas na Síria e em processo de transição entre Centros de Educação Temporária para escolas regulares na Turquia desde 2017.

Além disso, muitas delas sofreram experiências traumáticas nesse processo, como migração forçada, participação na guerra, violência, discriminação e divergências linguísticas, o que dificulta a aprendizagem.

Para solucionar o problema, esse projeto capacita escolas preparadas para lidar com o trauma, por meio de treinamentos e oficinas com equipes educacionais e cuidadores, com o intuito de identificar problemas psicológicos das crianças e intervir.

São implementadas ações voltadas ao acolhimento, bem-estar socioemocional, atividades artísticas de expressão das emoções para o enfrentamento e um ambiente estável e seguro.

Como elaborar um projeto escolar inovador?

Com uma equipe multidisciplinar, se reúna e discuta a possibilidade de integrar todas as disciplinas em um único projeto, seguindo os passos adiante:

  1. Escolha o tema: baseado em uma situação-problema contextualizada e atual, discuta com a equipe o aspecto mais relevante para trabalhar com os alunos;
  2. Pesquisar: investigar o problema e mensurar possíveis soluções que os alunos poderão encontrar, elencando os prováveis desafios e consequências, para decidir se o projeto é viável;
  3. Brainstorming: promover uma discussão e reunião de ideias sobre o tema, para orientar e apoiar os alunos na construção do projeto;
  4. Plano de ação: incluir o projeto no currículo e calendário escolar, delegar tarefas e responsabilidades, definir cronograma, reunir materiais necessários, metodologias utilizadas, entre outros;
  5. Execução: apresentar a proposta aos alunos e iniciar os trabalhos, acompanhando e apoiando seu desenvolvimento;
  6.  Apresentação: com o projeto finalizado, aplicá-lo efetivamente. Pode ser uma ação social, atividade prática ou material educativo, dependendo do objetivo do projeto;
  7. Avaliação: registrar todo o processo de elaboração, execução e aplicação do projeto e avaliar os resultados.

___________________________________________________________________

O SAE Digital é um sistema de ensino inovador, que oferece soluções inovadoras às escolas parceiras. Quer saber quais são os produtos e serviços que ajudam a sua instituição de ensino Saber, Agir e Evoluir? Então fale com um de nossos assessores agora mesmo!

Acompanhe nosso blog e mantenha-se informado sobre as novidades na educação. Confira também conteúdos exclusivos em nossas redes sociais.

Catálogo 2023


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acessos