Letramento digital — Saiba como aplicá-lo em sua escola

O conceito de letramento digital se fez necessário para atender às necessidades da Educação 4.0, que tem por objetivo incorporar a tecnologia à educação, auxiliando no processo de ensino e aprendizagem.

Os recursos tecnológicos são aliados na transformação do modelo tradicional de ensino (o qual não atende mais às demandas do mundo moderno) e devem ser integrados às práticas pedagógicas atuais.

Houve uma grande transformação social com o desenvolvimento da tecnologia, pois ela modificou a maneira como nos comunicamos, nos relacionamos e, consequentemente, como ensinamos e aprendemos.

Sendo assim, a Tecnologia Educacional tem a proposta de utilizar os recursos tecnológicos para fins pedagógicos, a fim de auxiliar e otimizar o processo de ensino e aprendizagem, tornando-se uma aliada na construção do conhecimento e na exploração de novos caminhos para a educação, ao buscar o desenvolvimento e o progresso nas práticas de ensino.

De acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a Tecnologia Educacional é fundamental para as novas práticas educativas e deve ser implementada em todas as escolas, como descreve a 5ª Competência Geral:

“Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva” (BNCC, 2018).”

A base para esse processo são as Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), que consistem em um conjunto de recursos tecnológicos utilizados de maneira integrada, a partir da inteligência artificial, robótica, telecomunicação, entre outras.

Visto que a sociedade tornou-se dependente das TICs, exigem-se competências para utilizá-las de maneira adequada para que sejam efetivas, que são:

  • Informação: saber utilizar as ferramentas de busca de informações na esfera digital e ter a capacidade de filtrar essas informações.
  • Operação: habilidade para utilizar os recursos digitais, como aparelhos, aplicativos, softwares, internet, entre outros.
  • Interação: dispor de uma comunicação assertiva no âmbito digital, de modo a estabelecer uma boa relação com os demais usuários.

Para atender tais necessidades, o Centro de Inovação para a Educação Brasileira (CIEB) elaborou um currículo de referência em tecnologia e computação, que envolve três eixos: tecnologia digital, pensamento computacional e cultura digital.

Mudanças do Novo Ensino Médio: Como se preparar?

O que é o Letramento Digital?

O letramento digital é um dos conceitos que fazem parte da cultura digital, caracterizada pelas relações humanas mediadas por comunicação digital, envolvendo a compreensão dos textos narrativos, análise e interpretação das informações recebidas e o conhecimento das mídias envolvidas.

Segundo o CIEB, o Letramento Digital refere-se aos multiletramentos, ou modos de ler, escrever e interpretar informações, códigos e sinais, verbais e não verbais, com o uso do computador e dos demais dispositivos digitais.

Aborda o desenvolvimento de conhecimentos, habilidades e atitudes relacionadas ao uso dos recursos digitais com proficiência, às práticas socioculturais, aos sentidos e às reflexões sobre a humanidade e o uso de tecnologia.

Sendo assim, é o letramento digital que permite a utilização adequada das TICs, a partir do desenvolvimento das competências necessárias adquiridas em conjunto aos demais conceitos que embasam o currículo de referência em tecnologia e computação.

Como aplicar o letramento digital?

O letramento digital como integrante do currículo escolar, proposto pela CIEB e alinhado às diretrizes da BNCC, é destinado à Educação Infantil e Ensino Fundamental. A ideia é propor atividades que contemplem o uso das ferramentas digitais e trabalhem as habilidades e competências essenciais, de acordo com cada etapa da educação.

Educação Infantil

A habilidade principal a ser trabalhada é a compreensão do conceito de interface, através da interação com os dispositivos computacionais e eletrônicos em um nível básico.

Pode ser aplicada com atividades práticas em que as crianças utilizem as ferramentas tecnológicas para aprender, como o mouse para desenhar ou jogos educativos que permitam a interação através do toque na tela do celular.

A avaliação dessas atividades ocorre por meio da observação, percebendo se a criança consegue descrever as diferenças entre as formas de interação e reconhecer as diferentes formas de interagir com o computador.

As habilidades da BNCC trabalhadas nessas atividades são:

  • [EI03ET02]: observar e descrever mudanças em diferentes materiais, resultantes de ações sobre eles, em experimentos envolvendo fenômenos naturais e artificiais.
  • [EI03CG05]: coordenar suas habilidades manuais no atendimento adequado a seus interesses e necessidades em situações diversas.

As competências gerais da BNCC abordadas são:

  • [CG05]: compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.
  • [CG01]: valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital para entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.

Mudanças do Novo Ensino Médio: Como se preparar?

Letramento Digital no Ensino Fundamental – Anos Iniciais

As competências e habilidades a serem trabalhadas são específicas para cada ano e se adequam ao objetivo proposto e esperado para cada etapa da educação e desenvolvimento.

1º ano

As habilidades principais a serem desenvolvidas são o reconhecimento e a exploração das tecnologias digitais, trabalhando a definição de tecnologia digital em sala de aula e utilizando as ferramentas digitais em atividades escolares.

As atividades propostas podem envolver um vídeo feito pelo aluno ou fotos de paisagens que goste, por exemplo. A ideia é estimular a transferência e manipulação de dados.

A avaliação pode ser feita com base no que a criança consegue identificar das características das tecnologias digitais e se ela as utiliza com algum propósito. O nível dessa utilização para essa etapa pode ser básico.

A habilidade trabalhada no 1º ano é:

  • [EF15LP09]: expressar-se em situações de intercâmbio oral com clareza, preocupando-se em ser compreendido pelo interlocutor e usando a palavra com tom de voz audível, boa articulação e ritmo adequado.

As competências gerais envolvidas nessas atividades são:

  • [CG10]: agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tomando decisões com base em princípios éticos, democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários.
  • [CG01]: valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital para entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.

2º ano

A habilidade característica dessa etapa é interagir com as diferentes mídias, através de atividades que permitam explorar os recursos de textos, fotos e vídeos.

A atividade solicitada pode envolver uma pesquisa sobre um tema específico com textos descritivos, fotos e vídeos sobre o assunto.

Para avaliar o letramento digital dos alunos nessa fase, deve-se observar se eles demonstram assertividade na interação com as mídias e coordenação em seu uso. Pode ser utilizado o nível básico na adoção das tecnologias.

A habilidade estimulada nessa etapa é:

  • [EF02CI04]: descrever características de plantas e animais (tamanho, forma, cor, fase da vida, local onde se desenvolvem, etc.) que fazem parte de seu cotidiano e relacioná-las ao ambiente em que eles vivem.

As competências gerais se fazem mais presentes nessas atividades, sendo elas:

  • [CG10]: agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tomando decisões com base em princípios éticos, democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários.
  • [CG06]: valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais e apropriar-se de conhecimentos e experiências que lhe possibilitem entender as relações próprias do mundo do trabalho e fazer escolhas alinhadas ao exercício da cidadania e ao seu projeto de vida, com liberdade, autonomia, consciência crítica e responsabilidade.
  • [CG01]: valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital para entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.

3º ano

Investigar e experimentar novos formatos de leitura da realidade é a habilidade destinada para esse ano, explorando os diferentes formatos para ler e compreender o mundo.

As atividades para trabalhar essa habilidade podem envolver a apresentação de uma solução de problema por meio de pesquisa em meio digital, com vídeos, imagens, entre outros.

Deve-se observar se a criança apresenta capacidade de leitura e pesquisa sobre o mundo em meio digital como forma de avaliação, ainda pode ser utilizado o nível básico.

Nessa etapa, o que se aborda das habilidades da BNCC é:

  • [EF03MA28]: realizar pesquisa envolvendo variáveis categóricas em um universo de até 50 elementos, organizar os dados coletados utilizando listas, tabelas simples ou de dupla entrada e representá-los em gráficos de colunas simples, com e sem uso de tecnologias digitais.

As competências gerais trabalhadas são:

  • [CG01]: valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital para entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.
  • [CG03]: valorizar e fruir as diversas manifestações artísticas e culturais, das locais às mundiais, e também participar de práticas diversificadas da produção artístico-cultural.
  • [CG06]: valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais e apropriar-se de conhecimentos e experiências que lhe possibilitem entender as relações próprias do mundo do trabalho e fazer escolhas alinhadas ao exercício da cidadania e ao seu projeto de vida, com liberdade, autonomia, consciência crítica e responsabilidade.
  • [CG10]: agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tomando decisões com base em princípios éticos, democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários.

4º ano

Agregar diferentes conhecimentos para explorar linguagens midiáticas é a habilidade característica desse ano, com a diferenciação das mídias de comunicação e produção de conteúdo digital.

Uma tarefa interessante que se pode propor é a construção de uma resenha em uma ferramenta colaborativa de texto digital, estimulando os alunos a escreverem o texto em grupos.

O uso da tecnologia continua em nível básico, e a avaliação consiste em observar se conseguem produzir o texto on-line e de forma colaborativa.

Nessa etapa, já podemos perceber mais habilidades envolvidas:

  • [EF15LP06]: reler e revisar o texto produzido com a ajuda do professor e a colaboração dos colegas, para corrigi-lo e aprimorá-lo, fazendo cortes, acréscimos, reformulações, correções de ortografia e pontuação.
  • [EF15LP07]: editar a versão final do texto, em colaboração com os colegas e com a ajuda do professor, ilustrando, quando for o caso, em suporte adequado, manual ou digital.
  • [EF15LP08]: utilizar softwares, inclusive programas de edição de texto, para editar e publicar os textos produzidos, explorando os recursos multissemióticos disponíveis.

As competências gerais abordadas são:

  • [CG01]: valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital para entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.
  • [CG06]: valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais e apropriar-se de conhecimentos e experiências que lhe possibilitem entender as relações próprias do mundo do trabalho e fazer escolhas alinhadas ao exercício da cidadania e ao seu projeto de vida, com liberdade, autonomia, consciência crítica e responsabilidade.
  • [CG09]: exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação, fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro e aos direitos humanos, com acolhimento e valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes, identidades, culturas e potencialidades, sem preconceitos de qualquer natureza.
  • [CG10]: agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tomando decisões com base em princípios éticos, democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários.

5º ano

A habilidade desenvolvida é utilizar compactadores de arquivos, conhecer seu propósito e utilizá-lo. A atividade proposta pode ser criar um arquivo compactado contendo diferentes tipos de arquivos.

O nível de adoção da tecnologia passa a ser intermediário, e a forma de avaliar os alunos é ver se ele é capaz de identificar o propósito dos compactadores de arquivos e se analisa a taxa de compactação dos diferentes tipos de arquivos.

A habilidade adquirida com a prática dessas atividades é:

  • [EF15AR26]: explorar diferentes tecnologias e recursos digitais (multimeios, animações, jogos eletrônicos, gravações em áudio e vídeo, fotografia, softwares, etc.) nos processos de criação artística.

Entre as competências gerais esperadas para essa etapa estão:

  • [CG06]: valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais e apropriar-se de conhecimentos e experiências que lhe possibilitem entender as relações próprias do mundo do trabalho e fazer escolhas alinhadas ao exercício da cidadania e ao seu projeto de vida, com liberdade, autonomia, consciência crítica e responsabilidade.
  • [CG01]: valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital para entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.
  • [CG10]: agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tomando decisões com base em princípios éticos, democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários.
  • [CG05]: compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.
  • [CG09]: exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação, fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro e aos direitos humanos, com acolhimento e valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes, identidades, culturas e potencialidades, sem preconceitos de qualquer natureza.

Mudanças do Novo Ensino Médio: Como se preparar?

Letramento Digital no Ensino Fundamental – Anos Finais

Os anos finais do Ensino Fundamental também têm suas especificidades e devem contemplar as habilidades e competências essenciais para o desenvolvimento e a formação dos alunos de acordo com o que é esperado nessa etapa que aproxima os alunos do Ensino Médio.

6º ano

A habilidade característica é saber aplicar protocolos de segurança e privacidade em ambientes virtuais, por meio da análise de dados de segurança, em nível básico.

As atividades devem proporcionar o contato com as configurações-padrão de privacidade, verificando-as para garantir máxima proteção e tomando consciência das técnicas e dos filtros utilizados na escola e em casa.

Deve-se avaliar se o aluno aplica protocolos de segurança e privacidade em diferentes ambientes digitais.

A habilidade envolvida é:

  • [EF69LP38]: organizar os dados e informações pesquisados em painéis ou slides de apresentação, levando em conta o contexto de produção, o tempo disponível, as características do gênero “apresentação oral”, a multissemiose, as mídias e tecnologias que serão utilizadas, ensaiar a apresentação, considerando também elementos paralinguísticos e cinésicos e proceder à exposição oral de resultados de estudos e pesquisas, no tempo determinado, a partir do planejamento e da definição de diferentes formas de uso da fala — memorizada, com apoio da leitura ou fala espontânea.

Quanto às competências gerais, nesse tipo de atividade são trabalhados os seguintes aspectos:

  • [CG01]: valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital para entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.
  • [CG02]: exercitar a curiosidade intelectual e recorrer à abordagem própria das ciências, incluindo a investigação, a reflexão, a análise crítica, a imaginação e a criatividade, para investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver problemas e criar soluções (inclusive tecnológicas) com base nos conhecimentos das diferentes áreas.
  • [CG05]: compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.

7º ano

Documentar e sequenciar tarefas de uma atividade ou projeto é a habilidade que deve ser desenvolvida nesse ano, através do detalhamento do processo de documentação de um projeto/atividade, por exemplo, organizando uma linha do tempo, dividindo arquivos e fazendo backups.

O aluno é avaliado com base em sua capacidade para desenvolver tarefas de uma atividade ou projeto, documentando o processo, sendo que o nível de adesão à tecnologia é básico.

A habilidade envolvida nessa atividade é:

  • [EF07LP14]: identificar, em textos, os efeitos de sentido do uso de estratégias de modalização e argumentatividade.

As competências gerais abordadas são:

  • [CG05]: compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.
  • [CG07]: argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis, para formular, negociar e defender ideias, pontos de vista e decisões comuns que respeitem e promovam os direitos humanos, a consciência socioambiental e o consumo responsável em âmbito local, regional e global, com posicionamento ético em relação ao cuidado de si mesmo, dos outros e do planeta.
  • [CG02]: exercitar a curiosidade intelectual e recorrer à abordagem própria das ciências, incluindo a investigação, a reflexão, a análise crítica, a imaginação e a criatividade, para investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver problemas e criar soluções (inclusive tecnológicas) com base nos conhecimentos das diferentes áreas.
  • [CG04]: utilizar diferentes linguagens — verbal (oral ou visual-motora, como Libras, e escrita), corporal, visual, sonora e digital —, bem como conhecimentos das linguagens: artística, matemática e científica, para se expressar e partilhar informações, experiências, ideias e sentimentos em diferentes contextos e produzir sentidos que levem ao entendimento mútuo.
  • [CG01]: valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital para entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.
  • [CG09]: exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação, fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro e aos direitos humanos, com acolhimento e valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes, identidades, culturas e potencialidades, sem preconceitos de qualquer natureza.

 

8º ano

A habilidade que deve ser estimulada nessa etapa é compartilhar informações através das redes sociais, estabelecendo uma interação com os colegas e abordando suas opiniões e diálogo.

Pode ser utilizado o nível básico de tecnologia e deve-se avaliar sua capacidade em utilizar as redes sociais e compartilhar informações por meio dela.

São duas habilidades que podem ser trabalhadas com essa atividade:

  • [EF89LP02]: analisar diferentes práticas (curtir, compartilhar, comentar, curar, etc.) e textos pertencentes a diferentes gêneros da cultura digital (meme, gif, comentário, charge digital, etc.) envolvidos no trato com a informação e opinião, de forma a possibilitar uma presença mais crítica e ética nas redes.
  • [EF08LP14]: utilizar, ao produzir texto, recursos de coesão sequencial (articuladores) e referencial (léxica e pronominal), construções passivas e impessoais, discurso direto e indireto, e outros recursos expressivos adequados ao gênero textual.

Compartilhar informações em redes sociais permitem o contato com quatro das competências gerais:

  • [CG02]: exercitar a curiosidade intelectual e recorrer à abordagem própria das ciências, incluindo a investigação, a reflexão, a análise crítica, a imaginação e a criatividade, para investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver problemas e criar soluções (inclusive tecnológicas) com base nos conhecimentos das diferentes áreas.
  • [CG07]: argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis, para formular, negociar e defender ideias, pontos de vista e decisões comuns que respeitem e promovam os direitos humanos, a consciência socioambiental e o consumo responsável em âmbito local, regional e global, com posicionamento ético em relação ao cuidado de si mesmo, dos outros e do planeta.
  • [CG05]: compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.
  • [CG01]: valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital para entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.

Mudanças do Novo Ensino Médio: Como se preparar?

9º ano

Criar e manter sites e blogs com conteúdo individual e/ou coletivo é a habilidade esperada para o 9º ano, através do desenvolvimento de site ou blog com conteúdos definidos para promover a expressão da opinião própria.

Essa atividade necessita de um nível básico de utilização das tecnologias e deve-se avaliar se o aluno consegue produzir e manter o site ou o blog.

A habilidade que se estimula é:

  • [EF09LP03]: produzir artigos de opinião, tendo em vista o contexto de produção dado, assumindo posição diante de tema polêmico, argumentando de acordo com a estrutura própria desse tipo de texto e utilizando diferentes tipos de argumentos — de autoridade, comprovação, exemplificação, princípio, etc.

As competências gerais contidas nessa atividade são:

  • [CG01]: valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital para entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.
  • [CG02]: Exercitar a curiosidade intelectual e recorrer à abordagem própria das ciências, incluindo a investigação, a reflexão, a análise crítica, a imaginação e a criatividade, para investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver problemas e criar soluções (inclusive tecnológicas) com base nos conhecimentos das diferentes áreas.
  • [CG04]: utilizar diferentes linguagens — verbal (oral ou visual-motora, como Libras, e escrita), corporal, visual, sonora e digital —, bem como conhecimentos das linguagens: artística, matemática e científica, para se expressar e partilhar informações, experiências, ideias e sentimentos em diferentes contextos e produzir sentidos que levem ao entendimento mútuo.
  • [CG05]: compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.

Quem pode aplicar o letramento digital?

Os professores podem trabalhar o letramento digital em sala de aula, incluindo em seu plano de aula atividades que contemplem as habilidades e competências relacionadas a esse conceito, como vimos no tópico anterior.

Para tanto, devem apresentar um nível de conhecimento de tecnologia entre básico e intermediário, sendo os primeiros a desenvolverem o letramento digital para então transferirem aos alunos seu conhecimento.

Professores e escolas devem investir em formação continuada, voltada à tecnologia educacional, e oferecer um ambiente que disponha de aparelhos tecnológicos para permitir as atividades.

Toda a comunidade escolar deve aderir ao uso da tecnologia para que o letramento digital seja estimulado e faça parte da realidade da escola como um aliado ao processo de ensino e aprendizagem.

letramento digital

Como incentivar seus alunos no letramento digital?

As escolas devem promover a cultura digital para que os alunos tenham o estímulo necessário para desenvolver o letramento digital, oferecendo recursos digitais relevantes e atrativos.

O SAE Digital oferece diversos produtos e serviços que permitem o contato com essas habilidades e competências, como:

  • Ambiente virtual de aprendizagem: plataforma digital que permite a realização de diversas atividades, adaptadas para cada necessidade.
  • Livro digital: contém todo o conteúdo do livro impresso e pode ser acessado por dispositivos eletrônicos, on-line e off-line, com recursos interativos.
  • Realidade aumentada: permite visualizar o mundo real através de imagens tridimensionais com projeções gráficas digitais.
  • Portal: disponibiliza aos professores materiais completos com recursos para proporem atividades para seus alunos, como projetos temáticos, atividades de sistematização, simulados, banco de provas, ferramentas audiovisuais, livro do professor e muito mais.
  • Aplicativos: como exemplo temos o SAE Kids, um simulador que permite aos alunos responderem a questões sobre os conteúdos estudados de forma dinâmica.
  • QR Codes: códigos de acesso a conteúdos complementares por meios digitais disponibilizados nos materiais.
  • Games: jogos educativos em formato eletrônico que complementam os materiais didáticos.

letramento digital

___________________________________________________________________

O SAE Digital pode ajudar a sua escola a promover o letramento digital. Solicite nosso contato e seja uma de nossas parceiras!

Continue acompanhando nosso blog para ter acesso a mais conteúdos como este!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acessos