Itinerários Formativos do Ensino Médio

Os Itinerários Formativos fazem parte das diretrizes estabelecidas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para a Educação Básica e estão diretamente associados às habilidades e competências que todos os alunos devem desenvolver durante o Ensino Médio.

Para atender à estrutura do novo Ensino Médio, com organização curricular mais flexível, os itinerários formativos permitem oferta de diferentes possibilidades de escolhas aos estudantes. Com isso, as competências gerais estabelecidas para a Educação Básica orientam tanto as aprendizagens essenciais a serem garantidas no âmbito da BNCC do Ensino Médio quanto os itinerários formativos a serem ofertados pelos diferentes sistemas de ensino.

Novo Ensino Médio

O que são Itinerários Formativos?

Os itinerários formativos configuram a principal mudança no Ensino Médio para substituir o currículo único, por um modelo mais diversificado e flexível, e deverão ser organizados por meio da oferta de diferentes arranjos curriculares, conforme a relevância para o contexto local e a possibilidade dos sistemas de ensino.

São o conjunto de disciplinas, projetos, oficinas, núcleos de estudo, entre outras situações de trabalho, que os estudantes poderão escolher no Ensino Médio e que permitem que os alunos se aprofundem em conhecimentos específicos de uma área do conhecimento, podendo escolher entre duas ou mais áreas, incluindo a Formação Técnica e Profissional (FTP). Desse modo, os estudantes podem escolher compor parte ou toda a sua carga horária com cursos técnicos, ou Formação Inicial e Continuada, de acordo com a disponibilidade de oferta em cada região.

A carga horária do Ensino Médio será dividida entre as disciplinas obrigatórias e os itinerários formativos. As primeiras compõem 60% do tempo, e o restante é direcionado para a formação à parte, escolhida pelo estudante de acordo o itinerário de sua preferência e as intenções de carreira.

Os itinerários formativos a serem ofertados podem ser definidos pela própria escola, que tem um papel autônomo nessa tarefa, mas deve envolver toda a comunidade escolar nesse processo.

Cada área do conhecimento estabelece competências específicas a serem desenvolvidas ao longo da etapa, articuladas com as competências gerais da BNCC e os itinerários formativos das diferentes áreas, a fim de preparar os alunos para a vida profissional que desejam seguir após a conclusão do Ensino Médio, seguindo um itinerário correspondente à sua área de interesse.

Com isso, determinados componentes curriculares – como Geografia, Filosofia, Sociologia, História, Biologia, Física e Química – deixam de ser obrigatórias e passam a ser estudadas no novo Ensino Médio a partir das demandas dos itinerários formativos, e as disciplinas obrigatórias que devem ser trabalhadas ao longo dos três anos do Ensino Médio são Matemática, Língua Portuguesa e Língua Inglesa.

Leia também: Conheça o Novo Ensino Médio do SAE Digital

Quais são os Tipos de Itinerários Formativos?

Os diferentes tipos de itinerários formativos oferecidos pelas escolas deve considerar a realidade local, as necessidades da comunidade escolar e os recursos físicos, materiais e humanos das instituições, a fim de propiciar aos estudantes possibilidades efetivas para construírem e desenvolverem seus projetos de vida, além de se integrarem de forma consciente e autônoma na vida cidadã e no mundo do trabalho. Os itinerários formativos são divididos em cinco áreas e estruturados com foco em uma área do conhecimento, nas formações técnica e profissional, ou no desenvolvimento de competências e habilidades de diferentes áreas, compondo itinerários integrados. Saiba mais a seguir.

1.   Linguagens e suas tecnologias

Tem como objetivo aprofundar os conhecimentos que permitem utilizar as variadas linguagens existentes em contextos sociais e de trabalho, a partir de um currículo que permita o estudo em diferentes línguas, com base no contexto local e nas possibilidades de oferta pelos sistemas de ensino. As possibilidades de linguagens a serem abordadas incluem: vernáculas, estrangeiras, clássicas, indígenas, Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS), linguagens digitais, corporais, artística, design, artes cênicas, roteiros, produções literárias, dentre outras.

2.   Matemática e suas tecnologias

Propõe o aprofundamento de conhecimentos que estruturam os conceitos matemáticos, de modo a proporcionar a aplicação destes em contextos sociais e de trabalho, sempre considerando o contexto local e as possibilidades de oferta pelos sistemas de ensino. Os currículos devem contemplar o estudo focado em: resolução de problemas e análises complexas (funcionais e não lineares), análise de dados estatísticos e probabilidade, geometria e topologia, robótica, automação, inteligência artificial, programação, jogos digitais, sistemas dinâmicos, dentre outros.

3.   Ciências da natureza e suas tecnologias

Envolve o aprofundamento de conhecimentos estruturantes para aplicação de diferentes conceitos científicos em contextos sociais e de trabalho, considerando o contexto local e as possibilidades de oferta pelos sistemas de ensino. Os currículos devem ser organizados de modo a permitir estudos em astronomia, metrologia, física geral, clássica, molecular, quântica e mecânica, instrumentação, ótica, acústica, química dos produtos naturais, análise de fenômenos físicos e químicos, meteorologia e climatologia, microbiologia, imunologia e parasitologia, ecologia, nutrição, zoologia, dentre outros.

4.   Ciências humanas e sociais aplicadas

Aborda o aprofundamento das estruturas dos conhecimentos necessários para a aplicação de diferentes conceitos das ciências humanas em contextos sociais e de trabalho, alinhados ao contexto local e às possibilidades de oferta pelos sistemas de ensino. A estrutura curricular deve conter estudos sobre relações sociais, modelos econômicos, processos políticos, pluralidade cultural, historicidade do universo, do homem e natureza, entre outros.

5.   Formação técnica e profissional

Tem a proposta de desenvolver programas educacionais inovadores e atualizados para promover a qualificação profissional dos estudantes de forma efetiva, pois assim eles estarão preparados para atuar no mercado de trabalho. Para isso, deve-se considerar o contexto local e as possibilidades de oferta pelos sistemas de ensino. O objetivo da habilitação profissional é o desenvolvimento do projeto de vida e carreira, bem como a adaptação às exigências do mundo do trabalho e suas transformações, em condições de competitividade, produtividade e inovação.

Educação inclusiva nas escolas – O que é?

Eixos estruturantes dos Itinerários Formativos

Para cumprir suas propostas, os itinerários devem se basear nos procedimentos cognitivos, no uso de metodologias que estimulem o protagonismo dos estudantes e nos eixos estruturantes:

  • Investigação científica: aprofunda os principais conceitos das ciências para a interpretação de ideias, procedimentos de investigação e intervenção, com o intuito de identificar e solucionar demandas sociais, contribuindo com o desenvolvimento local e a melhoria da qualidade de vida da comunidade.
  • Processos criativos: estimula a criação de processos ou produtos que atendam às demandas sociais, a partir da ampliação do conhecimento científico para construção e criação de experimentos, modelos e protótipos.
  • Mediação e intervenção sociocultural: aborda os conhecimentos necessários para mediar conflitos, promover entendimento e implementar soluções para questões e problemas identificados na comunidade.
  • Empreendedorismo: propõe a ampliação dos conhecimentos de diferentes áreas para a criação de empresas, instituições ou organizações voltadas ao desenvolvimento de produtos e serviços inovadores com o uso das tecnologias.

Quais são as vantagens do Itinerário Formativo?

Os itinerários formativos têm o objetivo de consolidar, aprofundar e ampliar a formação integral, contribuindo para que os estudantes possam construir e realizar seu projeto de vida pautados nos princípios da justiça, da ética e da cidadania. Pretendem também atender às necessidades e às expectativas dos jovens, fortalecendo o protagonismo na medida em que possibilita aos estudantes escolherem as áreas do conhecimento em que desejam se aprofundar.

A escolha é orientada a partir da construção do Projeto de Vida, pelo qual os alunos definem seus objetivos nos âmbitos pessoal, profissional e social, garantindo uma formação integral. Com isso, contribuem também com o aumento do interesse dos estudantes em frequentar a escola, garantindo sua permanência no processo educativo e a melhoria dos resultados da aprendizagem.

Leia também:

Tudo sobre o Projeto de Vida no Novo Ensino Médio

Reforma do Ensino Médio: Tudo o que você precisa saber

BNCC do Ensino Médio: Tudo o que você precisa saber

Como implementar na sua escola os Itinerários Formativos?

Primeiramente, as escolas precisam avaliar as necessidades de formação para os professores, para que possam auxiliar os alunos em suas escolhas com os conhecimentos propostos para cada itinerário formativo – lembrando que para atuar na Educação Básica os professores devem possuir nível superior em curso de licenciatura plena ou profissionais graduados com complementação pedagógica.

Com relação à Formação Técnica e Profissional, é permitida a atuação de professores com notório saber nos ensinos técnico e profissional no respectivo itinerário e que ministrem aulas e projetos de áreas de acordo com sua formação ou experiência profissional.

Para oferecer os itinerários formativos com qualidade, a escola precisa investir e incentivar a formação continuada dos professores, de modo a estimular a interdisciplinaridade. Além disso, é fundamental implementar tecnologias na sala de aula e adotar metodologias de ensino inovadoras que se adequem à proposta de cada itinerário.

Para elaborar os itinerários a serem oferecidos, a escola deve apoiar e orientar os alunos das seguintes formas:

  • Dispor de opções de escolha a partir de unidades eletivas e projetos.
  • Pedir a colaboração dos alunos e professores para definir as unidades curriculares a partir das diretrizes da BNCC.
  • Facilitar o processo para que os alunos possam realizar práticas em instituições parceiras da escola.
  • Permitir a mudança de Itinerários, caso o aluno mude de ideia, sem prejudicar seu percurso.
  • Garantir que os estudantes tenham acesso a uma carga horária dos Itinerários e do seu Projeto de Vida desde o início do Ensino Médio.
  • Orientar e auxiliar na identificação de interesses e aptidões para construir o Projeto de Vida.

Vale ressaltar que o novo Ensino Médio e os Itinerários Formativos vieram para melhorar a educação brasileira e precisam do engajamento de toda a comunidade escolar para que isso aconteça.

Educação inclusiva nas escolas – O que é?___________________________________________________________________

O SAE Digital oferece toda a estrutura necessária para implementar o novo Ensino Médio e os Itinerários Formativos na sua escola. Além disso, todos os materiais didáticos, produtos e serviços estão em conformidade com a BNCC.

Para ser uma escola parceira e acertar na hora de ensinar às novas gerações, fale com um de nossos assessores!

Quer se manter informado sobre as novidades do mundo da educação? Então continue acompanhando nosso blog! Ah! Visite também nossas redes sociais, pois sempre trazemos conteúdos exclusivos por lá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acessos