Mudanças do Novo Ensino Médio: Como se preparar?

O Ensino Médio é a última etapa da Educação Básica e aproxima os estudantes da escolha profissional e da atuação no mercado de trabalho. Assim, é importante que eles estejam preparados para essa nova fase. E quais as mudanças do Novo Ensino Médio? Como as escolas podem se preparar?

É preciso ter atenção especial com essa etapa da educação, de modo a atender os critérios exigidos para realizarem o vestibular e iniciarem sua vida profissional com as habilidades e competências necessárias.

O Ensino Médio também configura o nível intermediário entre os Ensinos Fundamental e Superior, sendo considerado como a fase mais complexa da educação, com uma demanda específica.

Transformações na educação sempre estão ocorrendo, pois o modelo tradicional de ensino já não se adéqua à sociedade atual e às suas demandas, o que torna necessário haver evolução e reforma para reestruturar o currículo acadêmico e as práticas pedagógicas.

A união entre as Diretrizes Curriculares Nacionais do Ensino Médio (DCNEM), a Lei de Diretrizes e Bases (LDB) e a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) sustenta essa mudança.

A Reforma do Ensino Médio foi aprovada em 2017, com a Lei 13.415, que altera a carga horária mínima e insere o trabalho escolar de acordo com itinerários formativos específicos.

Com base na reforma, em 2018 a BNCC homologou um documento normativo que define o conjunto de aprendizagens essenciais para o Ensino Médio que devem ser desenvolvidas com base em conhecimentos, competências e habilidades. A proposta é aliar as competências gerais estabelecidas pela BNCC às aprendizagens essenciais e aos itinerários formativos específicos para essa etapa da educação.

O Novo Ensino Médio é um projeto amplo de reestruturação desse segmento, que tem como objetivo principal estabelecer um ensino com mais qualidade, que considere os interesses dos jovens diante das exigências do mundo contemporâneo e do dinamismo das novas tecnologias.

Cabe às instituições de ensino implementarem as diretrizes da Reforma e da BNCC para o Novo Ensino Médio, de acordo com o prazo estabelecido, para que as mudanças comecem a se concretizar até o início do ano letivo de 2022.

Sendo assim, as escolas precisam se preparar e se adaptar às mudanças, para se adequarem às novas diretrizes com um planejamento eficiente para colocar em prática na sala de aula.

O processo de transição segue a seguinte premissa:

  • 2020: está sendo estruturado o Novo Ensino Médio.
  • 2021: momento de as escolas se planejarem para aplicar todas as mudanças previstas.
  • 2022: prazo final para a implementação da carga horária mínima prevista. As adequações devem estar prontas para o início do ano letivo.

Novo Ensino Médio

O que muda com o Novo Ensino Médio?

As principais mudanças para alcançar os objetivos propostos são nova estrutura curricular e aumento progressivo da carga horária, com base em dois critérios principais de caráter obrigatório, que juntos somem 3.000 horas:

Formação geral básica

Propõe um conjunto de competências e habilidades essenciais para a aprendizagem dos alunos durante todo o Ensino Médio, que devem ser desenvolvidas a partir das seguintes áreas do conhecimento:

  • Linguagens e suas tecnologias.
  • Matemática e suas tecnologias.
  • Ciências da Natureza e suas tecnologias.
  • Ciências Humanas e Sociais aplicadas.

Pode ser organizada de diversas maneiras, desde que inclua Matemática e Língua Portuguesa em todos os anos do Ensino Médio e some até 1.800 horas.

Itinerários formativos

Permite diversificar o currículo, oferecendo para os estudantes opções que melhor atendam seus interesses pessoais, a partir de diferentes conjuntos de unidade curriculares que configuram as áreas específicas do conhecimento ou da formação profissional.

É possível integrar os itinerários que envolvam mais de uma área do conhecimento ou da formação profissional, permitindo que os estudantes realizem mais de um itinerário, de forma simultânea ou subsequente, com o mínimo de 1.200 horas.

Entretanto, esses itinerários ainda não foram definidos. Seus currículos estão em processo de escrita e serão compostos de acordo com as diretrizes da BNCC e das diretrizes de trabalho dos itinerários formativos. A expectativa da Secretaria de Educação Básica do MEC é de que esses currículos sejam aprovados durante o ano de 2020.

Componentes curriculares

O Novo Ensino Médio tem a proposta de abordar o saber de maneira mais ampla e integrada, organizado por áreas de conhecimento, respeitando a obrigatoriedade da Língua Portuguesa e Matemática em todos os anos, sendo que a Língua Inglesa deve ser inclusa durante a etapa.

Os demais componentes tradicionais do Ensino Médio serão abordados nas competências específicas e habilidades da BNCC, e poderão ser trabalhados de forma convencional ou em outros formatos de organização.

Enem com mudanças do Novo Ensino Médio

Para atender as mudanças do Novo Ensino Médio, a princípio, o novo Enem tem a proposta de uma nova divisão de acordo com os interesses dos estudantes e os dias de aplicação:

  • Prova geral — 1º dia: formação básica de acordo com a BNCC.
  • Prova específica — 2º dia: itinerário formativo escolhido pelo candidato.

As mudanças oficiais deverão ser anunciadas pelo MEC em 2020. Já o ano de implementação e os critérios de avaliação para os dois dias de provas ainda não foram divulgados pelo INEP.

Questões Enem

Aproveite e assista os Aulões especiais preparados pelo SAE para o ENEM:

O que fazer para começar a adequação das mudanças do Novo Ensino Médio?

Além das mudanças na estrutura curricular, o Novo Ensino Médio demanda alterações na organização da escola para atender a nova proposta.

Para tanto, as instituições precisam se preparar. Primeiramente, é preciso realizar um estudo inicial a fim de estabelecer um diagnóstico para então elaborar um planejamento que possibilite a reelaboração do currículo.

Estudo

Para se adequar às novas diretrizes e implementar de forma correta o Novo Ensino Médio na sua escola, é preciso conhecer de maneira aprofundada os referenciais legais e os documentos que compõem as mudanças.

O SAE Digital sugere que suas escolas parceiras organizem grupos de estudo compostos por professores, coordenadores e demais membros da gestão pedagógica, para que juntos realizem a leitura crítica dos seguintes documentos:

  • Lei nº 13.415: dar atenção especial às principais alterações em relação ao presente, aos prazos de mudanças, ao que já está sendo feito pelo Estado e pela escola para atender às propostas.

Para ter acesso ao documento completo, clique aqui.

  • Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio: conhecer a fundo a base que orienta a organização curricular que se aplica a todas as formas e modalidades de ensino médio, complementadas, quando necessário, por diretrizes próprias.

Para ter acesso ao documento completo, clique aqui.

  • BNCC do Ensino Médio: priorizar os conteúdos que são novidades para o Ensino Médio, os melhores modelos de atividades e práticas para desenvolver as habilidades propostas e os pontos de convergência entre as habilidades das diferentes áreas de conhecimento.

Para ter acesso ao documento completo, clique aqui.

  • Guia de implementação do Novo Ensino Médio: focar no cronograma de mudança proposto e no que é preciso mobilizar na escola para cumprir esse cronograma.

Para ter acesso ao documento completo, clique aqui.

Além de estudar os documentos citados, é importante estar atualizado sobre o processo de elaboração dos currículos estaduais, mantendo contato com as secretarias estaduais da educação.

Diagnóstico para as mudanças do Novo Ensino Médio

Com base nas orientações dos documentos, analise a estrutura institucional e o corpo docente, para identificar as necessidades específicas e se adequar às mudanças.

Para tanto, deve-se considerar os seguintes aspectos:

  • A estrutura física e os recursos disponíveis (salas de aula, laboratórios, ateliês, conexão com a internet, equipamentos para práticas diversas, etc.).
  • O orçamento e a capacidade financeira para alterações.
  • A atual composição do currículo, do Projeto Político-pedagógico e da carga horária da escola.
  • As competências e as necessidades do corpo docente.

Planejamento para a mudança do Novo Ensino Médio

Após realizar o diagnóstico dos aspectos que precisam de alterações, é preciso elaborar um planejamento bem estruturado para executar as ações necessárias, seguindo as seguintes etapas:

  • Plano de ação: definir especificamente todos os pontos a serem alterados ou implementados, e montar um cronograma de execução dessas mudanças com entregas definidas.
  • Estabelecer organização: cada ação deve ter um responsável que acompanhe seu desenvolvimento.
  • Comunicação: compartilhar com toda a comunidade escolar o plano de mudança e o cronograma de transição e mantê-la atualizada.

Reelaboração do currículo

Para reestruturar o currículo, as escolas dependem das normativas do MEC e das secretarias estaduais de educação. Portanto, é importante acompanhar todo o processo de elaboração dos documentos oficiais.

Enquanto não é definido formalmente o que deve ser alterado, é possível se preparar seguindo as seguintes orientações:

  • Revisitar a proposta pedagógica: com base nos documentos já disponibilizados, verificar se a escola já está adequada e o que precisa ser alterado para iniciar o processo de transição.
  • Buscar referências: conhecer e estudar práticas bem-sucedidas para nortear as ações.
  • Verificar e adequar a carga horária: a ampliação da carga horária já está definida e precisa ser cumprida em 2022. Assim, já é possível estudar a forma de implementá-la.
  • Estruturar os currículos: devem ser considerados determinados aspectos, como a carga horária, a flexibilização e a possibilidade de escolha dos estudantes, de acordo com o que já está definido.
  • Adequar e validar o Projeto Político-pedagógico: após identificar e executar o que precisa de alterações, é preciso alinhamento com o projeto para então receber a validação dos órgãos competentes.

BNCC na prática: Como aplicar a tecnologia na Educação Básica

O que o SAE está preparando para as mudanças do Novo Ensino Médio?

O SAE Digital também está se preparando para o Novo Ensino Médio e já traz novidades nos materiais para 2021. Dessa forma, as escolas poderão dar aos alunos os instrumentos necessários para ingressarem nas universidades que escolherem.

Extensivo

Visando garantir a aprovação nos vestibulares, desenvolvemos uma nova coleção de materiais para o Extensivo, composta por cinco livros, com os seguintes objetivos:

  • Apresentar uma organização de conteúdos de acordo com a realidade da 3ª série e do preparatório para os vestibulares.
  • Explorar toda a matriz do Enem e os conteúdos da BNCC em tempo hábil para a realização do exame.
  • Preparar nossos alunos para o sucesso nos exames de vestibular que escolherem.
  • Dar aos alunos condições de aprofundarem seus estudos de acordo com o rendimento apresentado em cada módulo de estudo.
  • Estimular os alunos a pensarem em soluções para os problemas que enfrentam em suas realidades.

Os quatro primeiros livros contemplam todo o conteúdo e as habilidades exigidos pelo Enem. O quinto livro contém revisão dos conteúdos dos principais vestibulares do país.

Além dos livros, no Ambiente Virtual de Aprendizagem são oferecidos materiais complementares aos professores, videoaulas, cartão-resposta com correção digital e exercícios complementares do Enem e de Vestibulares.

Práticas de produção de texto

As habilidades de leitura e produção de texto são fundamentais para obter sucesso em processos seletivos, como Enem e vestibulares. Pensando nisso, o SAE desenvolveu uma ferramenta digital para reforçar a preparação dos alunos.

O #lereproduzir permite conhecer e estudar o gênero proposto, produzir textos e ampliar a produção de textos dissertativo-argumentativos, estimulando o desenvolvimento dessas habilidades.

Projeto de vida

Um dos principais objetivos do Novo Ensino Médio é permitir que os estudantes desenvolvam condições para decidir seu futuro profissional e pessoal. Para tanto, precisam entrar em contato com os mais diversos saberes para tomar decisões.

O Projeto de Vida do SAE Digital oferece a preparação necessária para desenvolver as competências socioemocionais previstas pela BNCC e que são essenciais para a formação dos alunos como cidadãos.

A partir da problematização, do debate e da interação, o projeto tem o intuito de:

  • Contribuir para o conhecimento do mundo atual e para o que pode se apresentar no futuro.
  • Estimular a análise de situações-problema e a busca por soluções.
  • Desenvolver o autoconhecimento dos alunos.
  • Propiciar diferentes vivências profissionais e auxiliar na escolha da carreira desejada, considerando habilidades, preferências e valores pessoais.
  • Ajudar os alunos a se verem como cidadãos responsáveis pelo mundo em que vivem.
  • Exercitar a empatia.

As Jornadas do Projeto de Vida serão realizadas em formato digital, de modo a garantir a cooperação e a interatividade em sua construção.

BNCC na prática: Como aplicar a tecnologia na Educação Básica

___________________________________________________________________

A legislação sinaliza diversos caminhos que podem ser explorados no Ensino Médio, mas muitas iniciativas ainda estão com suas definições em curso. A efetiva implantação do Novo Ensino Médio, portanto, ocorrerá durantes os próximos anos.

Nosso time de assessoria está disponível para debater as possibilidades e auxiliá-los na melhor aplicação das nossas soluções. Solicite um contato para saber mais! Vamos juntos Saber, Agir e Evoluir!

Continue acompanhando nosso blog para ter acesso a mais conteúdos como esse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acessos