Blog

Papel dos Games na sala de aula de acordo com a BNCC

  • SAE Digital
  • 2 meses atrás
  • Atualizada em 26/09/2019
  • 6 min. de leitura
  •  
  • 554 visualizações

Os jogos já conquistaram espaço nas escolas há bastante tempo, desde quando se debate a valorização das situações lúdicas de aprendizagem. No entanto, ainda seguem muito restritos à Educação Infantil e aos anos iniciais do Ensino Fundamental, e também aos jogos físicos, como os esportes, jogos de mesa, de cartas ou de dados.

tudo sobre a bncc sae digital

Existe uma resistência grande em levar essas práticas para as etapas mais avançadas de ensino e para o meio digital, como o universo dos games. Inversamente proporcionais a essa resistência são os benefícios que os games na sala de aula podem trazer para professores e alunos.

(Atenção! Não confundir com a gamificação, que também é um conceito importante na educação, mas diferente dos games.)

 

Gamificação Games
Uso de elementos de games (como missões, objetivos, fases, rankings, prêmios etc.) em atividades que não são jogos. Jogos nos quais os jogadores interagem por meio de dispositivos eletrônicos.

 

Quer saber como os games na sala de aula conversam com a BNCC e ainda beneficiam a prática pedagógica? Descubra a seguir!

Games na sala de aula e a BNCC

A BNCC já compreende os games como parte indissociável do universo de crianças e adolescentes das novas gerações. Prova disso é que os games aparecem entre as competências gerais e habilidades específicas para toda a Educação Básica.

Quer ver como?

Nas competências gerais, a Base estabelece que, ao longo de toda a Educação Básica, o aluno deve aprender a

“Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.”

Falando mais especificamente sobre os games na sala de aula, a BNCC entende que os já fazem parte das práticas letradas do aluno desde a Educação Infantil.

“As diversas práticas letradas em que o aluno já se inseriu na sua vida social mais ampla, assim como na Educação Infantil, tais como cantar cantigas e recitar parlendas e quadrinhas, ouvir e recontar contos, seguir regras de jogos e receitas, jogar games, relatar experiências e experimentos, serão progressivamente intensificadas e complexificadas, na direção de gêneros secundários com textos mais complexos.”

Ao longo do Ensino Fundamental e Médio, os games são explorados de uma perspectiva mais crítica, pois convida-se o aluno a realizar uma 

“Reconstrução e reflexão sobre as condições de produção e recepção dos textos pertencentes a diferentes gêneros e que circulam nas diferentes mídias e esferas/campos de atividade humana, entre eles gif, meme, fanfic, vlogs, vídeos-minuto, e-zine, fanzine, fanvídeo, vidding, gameplay, walkthrough, detonado, machinima, trailer honesto, playlists comentadas de diferentes tipos etc.)”

Analisar, discutir, produzir e socializar (os gêneros próprios da cultura juvenil, como os games), tendo em vista temas e acontecimentos de interesse local ou global”.

Game com valor pedagógico

É importante lembrar aqui que o uso dos games na sala de aula deve ser feito com planejamento e quando houver um objetivo pedagógico naquela interação. Caso contrário, seu uso não se justifica didaticamente.

Um bom exemplo do uso de games na sala de aula são os objetos digitais de aprendizagem, com jogos simples, mas totalmente interligados ao conteúdo da aula.

Papel dos Games na sala de aula de acordo com a BNCC

Game usado em sala de aula no material do SAE Digital.

Outro exemplo é o uso de games mais complexos, que já fazem parte do universo dos alunos, para explorar de maneira diferenciada conceitos que normalmente seriam trabalhados de forma tradicional na sala de aula. 

Este é o caso, por exemplo, do Minecraft, jogo da Microsoft que é febre entre os estudantes. O Minecraft já foi aplicado de diversas formas por professores para trabalhar conceitos como alterações climáticas, geometria, períodos históricos e muitos outros.

Papel dos Games na sala de aula de acordo com a BNCC

Também é possível, como sugere a BNCC, explorar os games com base em outras produções que envolvam sua linguagem, como a produção de um gameplay ou de um review de um novo jogo.

Quais são os benefícios?

Os games podem ser aplicados de diversas formas na sala de aula, gerando benefícios para alunos e professores. Entre as vantagens, vale destacar:

  • Aumentar a interação e o engajamento dos estudantes.
  • Desenvolver protagonismo e autonomia nos alunos.
  • Estimular socialização e colaboração entre os estudantes.
  • Desenvolver o pensamento criativo.
  • Gerar interesse em um conteúdo relacionado ao que está sendo explorado no game.
  • Desenvolver o pensamento crítico e analítico.
  • Potencializar o ensino das competências socioemocionais.

Papel dos Games na sala de aula de acordo com a BNCC

Curtiu o nosso texto? Conte para a gente como foi sua experiência com o uso dos games na sala de aula!

Quer conhecer outras tendências de tecnologia educacional para as escolas? Clique e confira o post!

Tags

SAE Digital

Ver todos os artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *