Blog

Tecnologia na educação: 6 tendências para as escolas

  • Fernanda Penteado
  • 6 meses atrás
  • Atualizada em 06/04/2019
  • 6 min. de leitura
  •  
  • 592 visualizações

A cada ano que passa mais novidades chegam ao mundo educacional. E com a tecnologia não é diferente. As tendências como Realidade Aumentada, microlearning, vídeos, uso de celular em sala de aula ainda permanecem e seu uso é cada vez mais ampliado no cotidiano escolar. Mas da mesma forma que a tecnologia avança em suas diferentes esferas, a tecnologia na educação segue o mesmo ritmo.

Ou seja, o momento de revolução tecnológica que vivemos não deixa de ser um momento de revolução na educação. Por isso, é imprescindível que gestores, coordenadores e professores estejam envolvidos nos debates sobre os avanços e as novas tendências da tecnologia na educação.

O relatório Horizon Report: 2017 K–12 Edition, publicado pela The New Media Consortium (NMC), em parceria com a Consortium for School Networking (CoSN), aponta que vivemos em um momento de inovação e indica algumas tendências tecnológicas para as escolas refletirem e discutirem. Vamos ver agora quais são elas?

  • Movimento Maker
  • Róbotica
  • Analytics tecnology
  • Realidade Virtual
  • Inteligência Artificial
  • Internet das coisas

Para saber mais sobre cada uma delas, continue lendo esse post e saiba como cada uma revoluciona a tecnologia na educação. Vamos lá?

1)     Movimento Maker

Como já falamos em outro post, o movimento Maker é um conceito utilizado para descrever a cultura do “faça você mesmo”. Ou seja, a ideia dentro do campo educacional é de que cada estudante coloque a mão na massa para desenvolver com criatividade, autonomia e protagonismo diversos projetos e objetos.

Segundo o Horizon Report, o Movimento Maker está ganhando espaço nas escolas com o objetivo principalmente de preparar os estudantes – por meio das habilidades do século XXI – para as demandas globais.

Nesse sentido, escolas do mundo todo tem incorporado esse movimento do “faça você mesmo” nos currículos com a finalidade de trabalhar a criatividade nas disciplinas mais técnicas, o pensamento criativo e empreendedor, e ainda desafiar os estudantes a produzir soluções inovadoras para os problemas e demandas da vida real.

2)     Robótica

Outra tendência da tecnologia na educação é a robótica. Essa tecnologia se refere ao design e a aplicação de robôs (máquinas automatizadas) para cumprir uma série de atividades. De acordo com o Horizon Report, a tendência é de que a indústria global de robótica continue em constante crescimento. A previsão, por exemplo, é que seu valor de mercado seja de $226,2 bilhões até 2021.

Dessa forma, para preparar os estudantes para o futuro, inúmeras escolas, no mundo todo, têm utilizado a robótica para promover – desde pequenos – o pensamento crítico e computacional nos alunos. Além disso, essa tecnologia promove também o engajamento dos estudantes.

Outra vantagem da robótica é que ela permite ao aluno desenvolver habilidades dos mais diferentes campos, além de trazer benefícios como o desenvolvimento da resiliência e da colaboração – habilidades previstas na Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Sendo assim, a robótica pode fomentar a inovação dos alunos das gerações Alpha e Z, bem como providenciar um novo caminho para os estudantes enfrentarem e solucionarem os desafios locais e globais.

3)     Analytics tecnology

Outra tendência educacional apontada no Horizon Report é a Analytics tecnology, em uma tradução literal, a tecnologia analítica. Mas o que isso significa? Analytic technologies

é o conjunto diversificado de ferramentas e aplicativos que transformam dados em informações concretas.

Ou seja, a Analytics tecnology – de acordo com o relatório – encontra uma forma de coletar, conectar, combinar e interpretar, na área da educação, o significado da capacidade de aprendizagem de cada aluno, bem como o seu progresso. E são esses dados que tem potencial para a escola trabalhar e alimentar as experiências de aprendizagem personalizadas e adaptativas.

As aplicações dessa tecnologia são diversas, mas o mais importante dela é a possibilidade que ela traz de reunir o histórico dos alunos – contemplando seus dados demográficos, comportamentais, sociais, de performance, além de outros dados que podem ser quantificados.

Atualmente, essa tecnologia está presente nas escolas por meio, principalmente, do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) que permite essa análise dos dados educacionais, bem como a personalização do ensino.  Quer saber mais sobre o AVA? Clique aqui!

Tecnologia na educação: 6 tendências para as escolas

4)     Realidade Virtual

Você já deve ter ouvido falar da Realidade Virtual (VR) ou até mesmo visto os óculos de Realidade Virtual, não é mesmo? Mas você já sabe o que é, de fato, essa tecnologia e por que ela é uma tendência na educação?

A Realidade Virtual faz referência aos ambientes gerados por computador, que tem como objetivo simular a presença física de pessoas, objetos ou experiências sensoriais realistas a partir de imagens em 3D, nas quais os usuários podem interagir e participar da cena por meio de uma interface de computador.

A aplicação dessa tecnologia na educação promove um aprendizado mais autêntico, uma experiência mais rica, além de possibilitar maior engajamento do estudante. Por meio do VR, as escolas podem transportar o estudante para lugares remotos e distantes, de difícil acesso, ou fazê-lo viajar por várias cidades do mundo. Ela pode, ainda, explorar conceitos abstratos em diversas áreas. Por exemplo, pelo VR é possível mostrar de forma mais próxima do real como o corpo humano funciona internamente.

5)     Inteligência artificial

Outra tendência de tecnologia na educação presente no Horizon Report é a Inteligência Artificial. Já faz alguns anos que ouvimos falar dela ou que assistimos filmes que trazem essa abordagem, não é? E na educação, você já sabe como ela pode ser aplicada?

Antes de te explicar como essas aplicações podem ser feitas, vamos entender o que é a Inteligência Artificial (AI)? A AI é uma ciência que visa criar máquinas que se assemelham a humanos em suas funções.

Esse significado pode assustar, mas é bom ter em mente que precisamos usar essas tecnologias a nosso favor e não como substitutas de nossas profissões. Na realidade em que vivemos, o ser humano é essencial, portanto, cabe a nós encontrar formas de utilizar a tecnologia na educação como um apoio.

O Horizon Report aponta, por exemplo, que no futuro a Inteligência Artificial poderá auxiliar no processo de ensino e aprendizagem de crianças com espectro do autismo e também em suas relações sociais.

Hoje o “aprendizado da máquina” via inteligência artificial pode, por exemplo, avaliar o progresso do aluno, oferecendo a ele insights de seus resultados e formas de melhorá-lo. Além disso, na gestão escolar, os coordenadores e professores podem utilizar um software de Inteligência Artificial para fazer tarefas administrativas, como a postagem de notas. Essa facilidade permite ao professor mais tempo para se concentrar no desenvolvimento e nas necessidades do estudante.

6)     A internet das coisas

Você já ouviu falar da internet das coisas? Já sabe o que ela é? Bem, a internet das coisas consiste na interconexão de objetos com a internet. Ou seja, os objetos possuem poder de computação e, por meio de processadores ou sensores incorporados, conseguem coletar e transmitir dados.

Mas qual será o uso da internet para a tecnologia na educação? No meio educacional, algumas instituições de ensino – fora do país – como afirma o Horizon Report, tem utilizado essa tecnologia inteligente para realizar o gerenciamento remoto, o monitoramento e o rastreamento da escola, emitindo, caso necessário, alertas para a comunidade escolar.

Um exemplo presente no relatório de uma escola americana mostra que a internet das coisas foi utilizada para reduzir os custos de energia da instituição. Isso ocorreu por meio da instalação de uma ‘luz inteligente’, que de acordo com as condições naturais de iluminação, acendia ou apagava a luz. Ao final da tarde e da noite, quando não havia mais aulas e já estava escurecendo, a luz apagava automaticamente. Isso gerou uma economia de 84% na conta de luz da escola.

Além da aplicação na gestão escolar, as escolas também podem utilizar – a medida que essa tecnologia avança – a internet para elevar as medidas de segurança dentro da escola e rastrear as informações dos alunos para compreender como determinadas ações afetam seu desempenho.

E aí, qual das 6 tendências você acha possível aplicar em sua escola nos próximos anos? Deixe seu comentário e compartilhe com a gente!

Banner Catálogo 2020 SAE Digital

Tags

Fernanda Penteado

Ver todos os artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *