Autoestima e organização do estudante: a importância do apoio familiar


O apoio familiar é fundamental para a vida escolar dos alunos, a família é a principal referência de afetividade das crianças e jovens e o primeiro ambiente social que vivenciam.

É no ambiente familiar que elas adquirem as primeiras experiências de aprendizagem, com a orientação dos pais ou responsáveis,  aprendem os primeiros passos, as primeiras palavras, as regras da casa e as experiências de interação e afeto.

Construir uma boa relação na primeira infância é fundamental para as crianças desenvolverem autoestima e habilidades de aprendizagem, que influenciarão a vida acadêmica.

O post de hoje propõe uma reflexão sobre a importância do apoio familiar na construção da autoestima dos alunos e como isso afeta seu desempenho escolar.

Qual o papel do apoio familiar na autoestima da criança?

O apoio familiar contribui diretamente com o desenvolvimento da autoestima das crianças e jovens, sentimento essencial em todas as áreas da vida humana, inclusive na vida escolar.

A autoestima refere-se ao sentimento de valor que uma pessoa tem por si própria, o qual define a sua autoimagem e valida os próprios pensamentos e comportamentos, ou seja, é a avaliação que fazemos de nós mesmos — positiva ou negativa.

Caracteriza-se pela maneira como a pessoa enxerga a si mesma, considerando seu valor, suas qualidades, suas capacidades e realizações, sua adequação ao meio em que vive, muitas vezes a partir da comparação com seus semelhantes.

A autoestima ajuda o indivíduo a ter confiança em si mesmo, acreditar que é capaz de realizar suas atividades corretamente, sentir-se amado e motivado para alcançar seu potencial.

Ela é construída desde a infância e sofre grande influência do apoio familiar para ser desenvolvida positivamente e ajudar as crianças a se tornarem confiantes, terem uma autoimagem positiva, saberem lidar com as próprias emoções e se autoconhecerem.

A BNCC, inclusive, ressalta a importância do autoconhecimento para a aprendizagem, conforme define nas competências gerais:

“Conhecer-se, apreciar-se e cuidar de sua saúde física e emocional, compreendendo-se na diversidade humana e reconhecendo suas emoções e as dos outros, com autocrítica e capacidade para lidar com elas” (BNCC, 2018, p. 9).

Para isso, o apoio familiar está em orientar as crianças nas atividades que realizam, ensinar como proceder, acompanhar seu desenvolvimento, corrigir com afeto, elogiar suas conquistas e reconhecer seus esforços e evolução.

Familiares que não ensinam com afeto, que desvalorizam as realizações das crianças e as criticam frequentemente, passam a mensagem de que ela não é boa o suficiente e faz tudo errado.

Essas atitudes desencadeiam uma autoimagem negativa, deixando a criança insegura e desmotivada, uma vez que nada que faz é digno de valor, comprometendo seu desenvolvimento saudável.

Os familiares são a primeira referência da criança, como dissemos anteriormente, por isso precisam dessa validação para saber se estão agindo corretamente e agradando.

Ao passo em que os familiares elogiam e reconhecem os feitos da criança, ela entende que tem valor e qualidades, sentindo-se motivada a continuar explorando e realizando suas atividades, inclusive as escolares.

Outro ponto importante do apoio familiar para o desenvolvimento de uma autoestima positiva das crianças é a afetividade, quando são ensinadas com amor, até uma crítica é bem interpretada, entendida como uma orientação para melhorar e não como uma ofensa.

As trocas de afeto na primeira infância são as primeiras relações de uma criança e a maneira com que essas relações são cultivadas as ensinam a interagir, a se comunicar e a desenvolver autoestima.

A personalidade ainda está em formação na infância, por isso as crianças são mais flexíveis para aprender novas maneiras de ser, desde que sejam orientadas da maneira adequada.

O indivíduo se autoavalia conforme os sentimentos e pensamentos absorvidos durante o processo de formação de sua identidade na infância, ou seja, quando a família elogia, dá atenção e afeto, a criança entende que é amada e apreciada.

Ter o apoio familiar gera maior segurança nas crianças, pois elas sabem que sempre terão acolhimento e ajuda quando precisarem e podem se expressar e compartilhar seus sentimentos, bases fundamentais para a autoestima e o autovalor.

A família é responsável por ensinar valores e princípios que orientam todas as esferas da vida, bem como proporcionar afeto, cuidados e suporte, gerando segurança para a criança.

Tudo sobre o Ensino Religioso e a BNCC

Como proporcionar apoio familiar na vida escolar da criança?

O apoio familiar para a construção da autoestima das crianças também impacta a vida escolar, uma vez que a aprendizagem é potencializada quando há autoconfiança e motivação.

Quando as crianças recebem apoio familiar, orientação, elogios, incentivo e reconhecimento, sentem-se mais motivadas para realizar suas atividades escolares e aprenderem coisas novas para compartilhar com os familiares.

Ao receber apoio familiar, as crianças conseguem ser mais produtivas nos estudos, organizar-se na rotina escolar e ter maior segurança para aprender, pois sabem que se precisarem de ajuda, os familiares estarão sempre à disposição.

Quando a autoestima está fortalecida, os alunos se tornam mais confiantes nas suas capacidades, pois recebem suporte na escola e em casa, ampliando suas habilidades.

O apoio familiar na autoestima e nos estudos dos alunos, impactam as seguintes áreas:

Aprimoramento do aprendizado

A vida de crianças e adolescentes transita entre a escola e o ambiente familiar, pois levam o que aprendem em um ambiente para o outro. Desse modo, quando ambos estão conectados, o processo de aprendizagem é facilitado.

Pais que acompanham as vivências do aluno de perto podem evitar problemas ao perceberem sinais de que algo não vai bem ou se o aluno está com alguma dificuldade, que pode ser resolvida antes que se torne algo maior.

Geralmente, a participação dos pais na escola ocorre quando surge algum problema, mas não precisa ser assim, até porque, quanto mais próximos estiverem da escola, maiores as chance de evitar esses problemas.

Quando conversam frequentemente com os educadores, os pais podem dar sugestões e informar quais dificuldades o aluno  tem/pode ter, desenvolvendo com a escola métodos de melhoria.

Melhora no desempenho acadêmico

Quando participam da vida escolar de seus filhos, os pais acompanham as tarefas de casa, ajudam a fazer os trabalhos, conferem seus cadernos e livros frequentemente e sabem como está o desempenho em cada disciplina.

Com isso, podem fazer intervenções para ajudar a entender melhor determinado conteúdo, fazer pesquisas e estudarem juntos.

O incentivo ao estudo também é primordial para que os alunos se dediquem mais e apresentem melhores resultados, pois percebem a importância de estudar ao verem os pais se importando com sua vida escolar.

Melhora na disciplina em sala de aula

Ter um contato mais próximo com a escola permite que os pais saibam como seus filhos se comportam em sala de aula, conforme o relato dos professores, e se apresentam alguma dificuldade nas relações sociais.

Isso porque nem sempre as crianças contarão o que realmente ocorre no ambiente escolar, por isso é importante ter informações externas a respeito disso, cabendo aos pais acolher e ensinar boas práticas sociais.

Ao participarem da vida escolar, pais e responsáveis mostram às crianças e adolescentes que a escola é um ambiente importante e agradável, onde podem aprender, fazer amizades e desfrutar de boas experiências.

Copa do Mundo: Como trabalhar o mundial nas escolas para além do futebol

Como apoiar as crianças nos estudos?

Entre as atitudes que os familiares podem adotar para apoiar os estudos e cultivar a autoestima das crianças com relação às atividades escolares, estão:

  • Perguntar frequentemente como foi o dia na escola;
  • Ajudar a fazer o dever de casa;
  • Se colocar à disposição caso haja algum problema;
  • Incentivar a criança a estudar;
  • Dar importância à vida escolar;
  • Reforçar positivamente as atividades que a criança realiza;
  • Corrigir o que for necessário;
  • Ensinar bons hábitos nas aulas e no ambiente escolar;
  • Participar das reuniões e dos eventos;
  • Elogiar as atividades escolares da criança;
  • Buscar saber o que ela pensa e sente sobre os estudos;
  • Entender suas dificuldades para poder ajudar;
  • Ouvir o que ela tem a dizer;
  • Dar atenção ao que ela compartilha sobre os estudos.

Como o SAE Digital pode ajudar?

O SAE Digital trabalha constantemente para ajudar a sua escola a otimizar as atividades e a melhorar a qualidade de ensino. Para isso, oferece diversos produtos e serviços para facilitar a rotina escolar.

Um exemplo de como o SAE pode ajudar a sua escola a melhorar a parceria com as famílias é o SAE Notifica, uma tecnologia criada especificamente para a participação e o acompanhamento da família na vida escolar do estudante de uma forma simples e prática.

O SAE Notifica tem como principal finalidade facilitar o acompanhamento da família na vida escolar do aluno. Ele possibilita que pais e responsáveis analisem, em tempo real, o desempenho do estudante nas atividades da Plataforma do SAE Digital.

Por meio dessa ferramenta, os responsáveis recebem notificações quando as atividades são agendadas na plataforma e podem realizar o monitoramento das atividades escolares dos alunos.

___________________________________________________________________

Conheça as soluções do SAE Digital para a sua escola! Fale com um de nossos assessores e saiba mais!

Catálogo 2023

Abordamos assuntos relevantes aqui no blog, que envolvem a educação e a sociedade. Acompanhe! Assine nossa newsletter para não perder nenhum post. Visite também nossas redes sociais para ter acesso a conteúdos exclusivos!

 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acessos