Dia de São João: confira dicas para trabalhar a data na Escola


O Dia de São João faz parte das tradicionais festividades juninas do Brasil e é comemorado anualmente pela população, além de constar no calendário escolar. De fato, depois de dois anos de interrupção devido à pandemia, a Festa de São João está de volta às escolas. Confira dicas para trabalhar esse evento com seus alunos!

Qual é o significado da Festa de São João?

A Festa de São João é uma referência a São João Batista, o santo da Igreja Católica conhecido como “festeiro”,  e acontece em comemoração ao seu nascimento, , que teria ocorrido no ano 2 a.C., na região de Judeia, sul de Israel. O santo é homenageado no dia 24 de junho.

Na tradição católica, São João Batista foi quem anunciou a boa nova expressa na Bíblia Sagrada, ou seja, a vinda de Cristo para salvar a humanidade e renovar a aliança com Deus. Além disso, foi ele quem batizou, no rio Jordão, o próprio Jesus, de quem se tornou o santo mais próximo Devido ao papel importante que São João Batista desempenhou, foi criada uma celebração em homenagem a ele no dia atribuído ao seu nascimento . Nesse dia, a Igreja costuma realizar uma celebração festiva dedicada a práticas litúrgicas, ou seja, uma festa que promove elementos religiosos do catolicismo. Essa festa ficaria conhecida como “Dia de São João”, embora, mais tarde, outros santos católicos também tenham passado a ser homenageados nas comemorações, como Santo Antônio e São Pedro

A Festa de São João se tornou uma tradição brasileira e deu origem às festas juninas, as quais, ao longo do tempo, foram adaptadas à realidade e cultura do país, até chegar à forma com que hoje são conhecidas.

Qual é a origem da Festa de São João?

A Festa de São João faz parte do calendário de práticas religiosas da Igreja Católica, que, historicamente, teve o objetivo de substituir na Europa os cultos pagãos da Idade Média por celebrações cristãs. Os povos considerados pagãos realizavam uma festividade para agradecer aos deuses pelas colheitas realizadas, pois elas traziam prosperidade e fartura à população. Foi essa festa que passou a ter um significado cristão, servindo para dar graças à vinda de Cristo à humanidade, por meio da celebração do nascimento de São João Batista.

A festa passaria a ser adotada em todos os países onde o cristianismo é a religião com maior número de seguidores, como o Brasil.

Essa tradição foi trazida ao Brasil por volta do ano 1549 pelos jesuítas, que eram padres católicos que tinham o objetivo de espalhar o cristianismo e suas celebrações entre os povos brasileiros.

Desde então, a Festa de São João é comemorada anualmente no Brasil, mas com elementos culturais próprios, característicos do povo brasileiro de cada região.

A Festa de São João mais tradicional do Brasil é a de Caruaru, em Pernambuco, que ocorre desde o século XIX. Ela é famosa por ser a maior festa regional ao ar livre do mundo, motivo pelo qual aparece no Guinness World Records.

Tudo sobre o Ensino Religioso e a BNCC

Como se comemora essa data?

Tradicionalmente, a Festa de São João no Nordeste do Brasil é comemorada durante todo o mês de junho. Nas demais regiões do país, a data varia conforme o calendário local.

A Festa de São João é repleta de símbolos e tradições que incluem danças, músicas, vestimentas, decoração, comidas, brincadeiras, atividades diversas e outras práticas típicas da celebração.

Historicamente, por ser uma festa popular entre as comunidades rurais, as roupas usadas são trajes caipiras, como chapéu de palha, blusas xadrez, calças remendadas, botas, vestidos com estampas florais e rendas.

No Nordeste, também é comum utilizar as roupas características daquela região, como chapéus e artigos de couro, iguais aos que os cangaceiros utilizavam, além de trajes de dançarinos de frevo e vestidos rodados com bordados, em referência aos trajes dos terreiros de candomblé, outra religião bastante praticada na cultura local. Essas roupas são utilizadas até hoje para  relembrar e homenagear o significado histórico, cultural e religioso dessa festividade.

Vale ressaltar que a Festa de São João brasileira é multicultural, pois se adaptou às culturas regionais e locais de todo o país e adotou as influências de diversas religiões e tradições, a ponto de continuar relevante na atualidade.

O principal símbolo da Festa de São João é a fogueira, que pode ser acesa em forma de gratidão pelas colheitas, como os povos pagãos faziam, ou para celebrar a vinda de Cristo, como fazem os cristãos. Além disso, a fogueira aquece os participantes, que costumam ficar em volta da sua chama, visto que o mês de junho, quando acontece a festa, é geralmente mais frio. O local onde a festividade é realizada chama-se arraial.

A decoração inclui bandeiras, balões, artigos de palha e, no caso do Nordeste, sombrinhas coloridas de frevo. As principais comidas típicas são feitas à base de milho, como pipoca, pamonha, milho cozido, tapioca, polenta, canjica, entre outras. Também são bastante populares os doces de amendoim e a cocada. A principal bebida dessas festas é o quentão.

Já as atividades de entretenimento costumam ser o casamento caipira, o correio elegante, pular a fogueira, a pescaria, o bingo, a cadeia, a quadrilha e diversos tipos de jogos que costumam oferecer um prêmio aos ganhadores.

A dança típica da festa é a quadrilha e o frevo, com músicas regionais, principalmente o forró, o sertanejo e as cantigas populares, entre elas a famosa “Pula a fogueira”.

Existem também simpatias realizadas na Festa de São João, com rituais para fazer pedidos aos santos que incluem orações, pular a fogueira, entre outras práticas tidas como supersticiosas.

Qual a diferença entre Festa Junina e de São João?

A Festa de São João é uma celebração histórica, religiosa e regional, diferente da Festa Junina que existe hoje, a qual, embora tenha se originado da tradição, tem formato e objetivo diferentes e adota elementos mais populares e adaptados a várias culturas.

As festas juninas acontecem em igrejas, mas também em escolas, empresas e diversas instituições. Trata-se de uma festa que relembra as origens e culturas caipiras nas cidades, tornando-se um evento de entretenimento na sociedade contemporânea.

A Festa Junina não faz, necessariamente, referências aos elementos religiosos tradicionais e tampouco tem o objetivo principal de celebrar o cristianismo, sendo ali respeitadas as diferentes práticas religiosas.

As roupas, as músicas, as danças, as comidas e bebidas, a decoração e as atividades das festas juninas permanecem as mesmas para a comunidade se divertir, pois muitas pessoas não conhecem ou não partilham das mesmas crenças celebradas na Festa de São João, mas também querem participar da festividade.

De modo geral, entende-se que as festas juninas agradam à maioria das pessoas, independentemente da crença e origem, pois se trata da segunda maior comemoração realizada no Brasil, atrás somente do Carnaval.

As festas ocorrem em datas distintas conforme o calendário local, e cada região define sua data para a comemoração, geralmente no mês de junho, mas, eventualmente, elas também podem ocorrer em julho.

O que fazer na Festa Junina da Escola?

A Festa Junina faz parte do calendário escolar e do Projeto Político-Pedagógico (PPP) das instituições de ensino e pode ser trabalhada em sala de aula, integrando várias disciplinas e se tornando um evento para a comunidade.

O tema pode ser trabalhado com os alunos abordando os aspectos históricos e culturais da festividade, envolvendo, para isso, as disciplinas de História, Língua Portuguesa, Arte, Educação Física e Ensino Religioso.

A escola pode promover um projeto interdisciplinar para realizar a Festa Junina na instituição, envolvendo todos na elaboração do evento, resgatando o significado da data e aproximando a comunidade escolar.

É possível trabalhar a origem da Festa Junina, o significado das tradições e dos símbolos, com a apresentação das diferentes festas realizadas no Brasil e dos elementos que compõem cada uma.

Para o evento, os alunos podem ensaiar apresentações de dança, decorar a escola, arrecadar prêmios para as brincadeiras e jogos, preparar a roupa típica e convidar a família para participar da festa.

A festa pode ser realizada com todos os elementos tradicionais, de modo a compartilhar os aspectos culturais e históricos com os alunos e familiares, incluindo os principais:

  • Quadrilha apresentada pelos alunos;
  • Comidas típicas;
  • Casamento caipira;
  • Traje junino;
  • Músicas caipiras, sertanejo, forró ou cantigas populares;
  • Decoração com bandeirinhas, balões e artigos de palha;
  • Brincadeiras tradicionais, como pescaria, corrida de saco, cadeia, ovo na colher, entre outras;
  • Correio elegante para enviar recados;
  • Bingo;
  • Fogueira (pode ser artificial, para evitar acidentes).

Além disso, podem ser realizadas outras atividades para trabalhar o folclore envolvido na Festa Junina e enriquecer assim o evento, pois, de outro modo, os alunos talvez não tivessem conhecimento de lendas como as do Bumba Meu Boi e a do Mastro e da Fogueira de São João. Os alunos podem ainda encenar peças de teatro sobre essas lendas e apresentar aos familiares.

___________________________________________________________________

Gostou das dicas para trabalhar a Festa Junina na sua escola? O SAE Digital está sempre oferecendo soluções para ajudar a sua escola nos desafios do dia a dia. Faça parte do nosso time! Continue a acompanhar nosso blog e nossas redes sociais para ter acesso a mais conteúdos.

Catálogo 2023


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acessos