Blog

Dia da Mulher: 6 brasileiras incríveis que transformaram a educação!

  • Fernanda Andreazzi
  • 5 meses atrás
  • Atualizada em 28/02/2019
  • 7 min. de leitura
  •  
  • 66 visualizações

Todos os anos, no dia 8 de março, surgem milhares de homenagens às mulheres nas redes sociais, além de várias ações de marcas e estabelecimentos comerciais. As mulheres são presenteadas com flores e chocolates, tanto no ambiente familiar quanto no ambiente corporativo. Apesar de esta ser uma data que, atualmente, possui um grande apelo comercial, não foi com esta intenção que surgiu o Dia da Mulher.

Você sabe qual é o significado real desta data?

Apesar de celebrado desde o início do século passado, o Dia Internacional da Mulher foi oficialmente instituído pelas Nações Unidas em 1975. O objetivo deste dia é manter viva a memória das conquistas sociais e políticas das mulheres ao longo da história, além de inspirar as mulheres na conquista pela garantia de igualdade em todos os campos de atuação.

Para resgatar o espírito desta data, listamos 6 brasileiras incríveis que transformaram (e ainda continuam transformando!) a Ciência e a Educação, confira!

1.     Bertha Lutz (1894-1976)

Bertha Lutz

Bertha Lutz. Cientista, ativista e política.

Quem foi

 

Bertha Lutz foi uma cientista, ativista e política brasileira do século XX com formação acadêmica nas áreas das Ciências Naturais e do Direito. Bertha teve grandes contribuições nessas (e em muitas outras!) áreas – inclusive na Educação.

 

Contribuição

A formação de Bertha em Ciências Naturais aconteceu na Universidade de Paris, local onde teve seu primeiro contato com o movimento feminista. Graças à sua pesquisa científica, uma nova espécie de anfíbio foi batizada em sua homenagem: o Aplastodiscus lutzorum. Lutz foi uma grande defensora do conhecimento e da formação científica nacionais.

Uma das primeiras mulheres brasileiras a atuar na esfera política, Bertha batalhou incansavelmente pela igualdade de gênero, defendendo pautas como o voto feminino e a igualdade salarial. Em 1945, foi a única mulher a integrar a delegação brasileira que viajou a São Francisco para a criação da ONU. Também foi seu mérito a inclusão de menções à igualdade de gênero no texto da carta das Nações Unidas.

Participando do Congresso de Educação, em 1922, Bertha conseguiu garantir o ingresso de meninas em um dos mais tradicionais colégios do país. Mas, na Educação, suas maiores contribuições foram no sentido de incentivar o ingresso das mulheres no ensino superior, inclusive entre a população feminina rural.

Um fato curioso: em 1975, Bertha Lutz fez parte da delegação brasileira que foi ao México para participar da Conferência da ONU na ocasião em que o 8 de março foi instituído o Dia Internacional da Mulher!

2.     Cecília Meireles (1901-1964)

Cecília Meireles

Cecília Meireles. Escritora, professora e jornalista.

Quem foi

Cecília Meireles é mundialmente reconhecida por suas obras literárias, mas, entre suas muitas aptidões, atuou também como professora e jornalista. Assim que concluiu seus estudos na Escola Normal, Cecília começou a escrever e lecionar.

Contribuição

Enquanto escritora, Cecília Meireles publicou mais de 50 livros, indo da prosa à poesia. Muitas de suas obras são voltadas para o público infantil e são adotadas até hoje como literatura paradidática nas escolas brasileiras. Ao longo de sua trajetória como professora, preocupada com a qualidade do ensino ofertado pelas escolas, Cecília produziu também diversos livros didáticos, um recurso que ainda não era tão comum nas salas de aula brasileiras.

Uma de suas principais contribuições à área da educação é a defesa de uma “escola moderna”, que valoriza a liberdade e a inteligência dos estudantes, estimulando a observação e a experimentação, além de valorizar a formação do professor. Um resumo deste trabalho, chamado “O Espírito Vitorioso”, foi publicado na página sobre educação que a jornalista mantinha no Diário de Notícias do Rio de Janeiro.

Ao longo de toda a sua trajetória, Cecília Meireles dedicou-se a pensar na educação, questionando o papel histórico da escola na sociedade.

3.     Joana Félix (1963-)

Joana Félix

Joana Félix. Cientista e professora.

Quem é

Cientista e professora paulista, Joana Félix desenvolve pesquisas na área da Química. Sua origem humilde e o trabalho do pai como profissional de curtume (processamento de couro) serviram de inspiração para o seu ingresso na Universidade e para sua pesquisa científica.

Contribuição

Estimulada por sua família desde muito cedo, Joana aprendeu a ler aos 4 anos de idade, e aos 14 já havia ingressado na Universidade. É bacharela, mestre e doutora na área da Química e já foi convidada a realizar um estágio em Harvard, de onde retornou em 2002.

Joana escolheu a área da Química por desejar seguir os passos do pai nos curtumes. Entretanto, suas contribuições para a produção científica nacional vão muito além: a cientista já recebeu mais de 80 prêmios, no Brasil e no exterior, por suas pesquisas.

Os maiores destaques de sua carreira de cientista foram o desenvolvimento de soluções para reduzir o impacto do tratamento de couro no meio ambiente e as pesquisas que Joana desenvolve na área de transplantes de tecidos ósseo e epitelial. Suas grandes contribuições científicas visam a preservação do meio ambiente e a melhora da qualidade de vida das pessoas.

Atuando há 12 anos como pesquisadora e professora em sua cidade natal, Franca/SP, Joana Félix inspira seus estudantes da Escola Técnica Estadual a superarem preconceitos sobre si mesmos e desenvolverem uma carreira acadêmica e profissional.

Dia da Mulher: 6 brasileiras incríveis que transformaram a educação!

O que está achando da nossa lista comemorativa do Dia da Mulher até aqui? Ainda temos várias mulheres incríveis para te apresentar, confira!

4.     Maria Teresa Mantoan

Quem é

Maria Teresa Mantoan é pedagoga, mestre e doutora em Educação. Sua experiência e publicações destacam-se especialmente nas áreas da educação especial e da inclusão escolar.

Contribuição

Maria Teresa Mantoan atuou como professora de educação especial por quase duas décadas. Desde o início de sua trajetória, dedica-se a pesquisar e a ensinar sobre o direito incondicional à educação escolar para todas as crianças e jovens brasileiros, desde a Educação Básica ao Ensino Superior.

Uma de suas bandeiras mais importantes é a da inclusão. Além disso, defende uma transformação na formação inicial e continuada dos professores como forma de prepará-los para garantir a inclusão em sala de aula. Maria Mantoan reflete e nos convida a refletir sobre uma educação inclusiva e uma gestão escolar democrática como bases para a quebra de preconceitos e a construção de uma sociedade mais justa.

Maria é uma das mais importantes pesquisadoras da atualidade sobre a educação brasileira, tendo recebido, em 2011, a Ordem Nacional do Mérito Educacional – importante condecoração por seus excepcionais serviços na área da Educação.

5.     Thaisa Storchi (1955-)

Thaisa Storchi

Thaisa Storchi. Cientista e professora.

Quem é

Thaisa Storchi Bergmann é uma cientista e professora gaúcha que atua nas áreas da física e da astrofísica. Além de conduzir investigações sobre Buracos Negros Supermassivos, presta assessoria a diversas agências e publicações nacionais e estrangeiras na área da astrofísica.

Contribuição

Thaisa possui graduação e doutorado em física pela UFRGS, tendo uma passagem pela PUC-RJ durante o mestrado. A cientista também atuou como pesquisadora e professora visitante em importantes instituições de ensino americanas, como a Universidade de Maryland e o Harvard/Smithsonian Center for Astrophysics.

Suas principais contribuições científicas são no campo da astronomia extragaláctica, pesquisando a relação entre a presença de Buracos Negros Supermassivos e a atividade nuclear nas galáxias. Suas grandiosas contribuições para a ciência já lhe renderam diversas premiações no Brasil e no exterior, sendo considerada uma das mais importantes cientistas da atualidade.

6.     Mariazinha Fusari (1940-1999)

Quem foi

Maria Felismina de Rezende e Fusari, ou Mariazinha Fusari, foi uma importante educadora brasileira. Doutora em Psicologia Educacional, sua pesquisa envolve principalmente a relação da mídia e dos meios de comunicação com o processo educacional.

Contribuição

Mariazinha Fusari é um grande expoente no campo da Educomunicação. Desenvolveu sua autoridade a partir de sua extensa pesquisa sobre a relação e os impactos entre os meios de comunicação e as crianças, bem como o papel do professor nessa dinâmica. A educadora também investigou as possibilidades das mídias digitais e dos meios de comunicação na formação de professores.

Uma de suas maiores contribuições foi ampliar o diálogo e abrir as possibilidades de estudo entre as áreas da educação e da comunicação, dinâmica tão relevante nos dias atuais, mas pouco óbvia durante o seu período de pesquisa e produção científica.

Dia da Mulher: 6 brasileiras incríveis que transformaram a educação!

O que achou da nossa lista de brasileiras incríveis em comemoração ao Dia da Mulher? Conhece mais alguma mulher que transforma a Ciência e a Educação? Deixe um comentário!

Tags

Fernanda Andreazzi

Ver todos os artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *