Psicologia escolar: descubra o que é e muito mais

A Psicologia Escolar se relaciona à educação, pois os aspectos psicológicos fazem parte da aprendizagem, como a afetividade, as emoções e o comportamento, que influenciam diretamente no processo educacional.

A presença da Psicologia no contexto escolar é fundamental para auxiliar o trabalho da equipe e dar o suporte psicológico necessário aos alunos, de modo a contribuir para a melhoria do processo de ensino e aprendizagem. Sua atuação se faz em conjunto com a equipe multidisciplinar, que tem o objetivo de desenvolver ações para a melhoria da qualidade de ensino, com a participação da comunidade escolar, atuando na mediação das relações sociais e institucionais.

Considerando sua importância, tornou-se lei a presença do serviço de psicologia na rede pública de Educação Básica, de acordo com a publicação do Diário Oficial da União, de 12 de dezembro de 2019, que instaurou a Lei Federal 13.935/2019. A lei entrou em vigor a partir de sua data de publicação, e os sistemas de ensino têm um ano para executá-la e tomar as providências necessárias ao cumprimento de suas disposições.

Quais são os benefícios do Sistema de Ensino?

O que é Psicologia Escolar?

De acordo com o Conselho Federal de Psicologia (CFP), a Psicologia Escolar utiliza os conhecimentos científicos sobre os desenvolvimentos emocional, cognitivo e social, para compreender os processos de aprendizagem e direcionar a equipe educativa na busca de um constante aperfeiçoamento do processo de ensino e aprendizagem.

O psicólogo escolar desenvolve, apoia e promove a utilização de instrumental adequado para o melhor aproveitamento acadêmico do aluno, a fim de que este se torne um cidadão que contribua produtivamente para a sociedade, e atua com a equipe multidisciplinar, contribuindo com seus conhecimentos científicos e suas experiências na tomada de decisões de base, como a distribuição apropriada de conteúdos programáticos (de acordo com as fases de desenvolvimento humano).

Além disso, realiza a seleção de estratégias de manejo de turma, apoio ao professor no trabalho com a heterogeneidade presente na sala de aula, desenvolvimento de técnicas inclusivas para alunos com dificuldades de aprendizagem e/ou comportamentais, programas de desenvolvimento de habilidades sociais e outras questões relevantes no dia a dia da sala de aula, nas quais os fatores psicológicos tenham papel preponderante. Para isto, o psicólogo escolar desenvolve atividades direcionadas com alunos, professores e funcionários, em parceria com a coordenação da escola, os familiares e os profissionais que acompanham os alunos fora do ambiente escolar.

A partir de uma visão sistêmica, que considera todos os aspectos que envolvem a educação, sua abordagem tem como premissa um caráter preventivo e que busca ajustes ou mudanças. Desta forma, contribui para o desenvolvimento cognitivo, humano e social de toda a comunidade escolar.

A Psicologia Escolar tem como base o desenvolvimento global do estudante, direcionando seu trabalho à prevenção de fenômenos danosos aos seres humanos, por meio de ações com diretores, professores, orientadores, pais e os próprios alunos. A atuação e as práticas da Psicologia Escolar incluem, além das escolas, outras instituições com propostas educacionais, tais como:

  • Clínicas especializadas.
  • Consultorias a órgãos que necessitam de compreensão sobre os processos de aprendizagem (Sebrae, Sesi, etc.).
  • Equipes de assessorias com projetos para escolas.
  • Serviços públicos de saúde e educação.
  • Trabalhos de extensão universitária e projetos de pesquisa em empresas e ONGs, promovendo a educação permanente e a educação no trabalho e através dele.

Vale ressaltar que o mais importante não é o local de trabalho, e sim os pressupostos e as finalidades do profissional da educação.

Quais são os benefícios do Sistema de Ensino?

Quais são os objetivos da Psicologia Escolar?

Considerando que o trabalho do psicólogo escolar tem como diretriz o desenvolvimento do viver em cidadania, ele busca instrumentos para apoiar o progresso acadêmico adequado do aluno, respeitando diferenças individuais, com base na promoção da saúde da comunidade escolar, a partir de ações preventivas que visam a um processo de transformação pessoal e social.

Para tanto, baseia-se nos conhecimentos referentes aos estágios de desenvolvimento humano, estilos de aprendizagem, aptidões e interesses individuais e a conscientização de papéis sociais.

Sendo a escola um espaço específico para proporcionar o desenvolvimento integral do ser humano, através de estratégias e propostas de intervenção que resultem em impacto social, alguns dos propósitos específicos da Psicologia Escolar, são:

  • Incentivar os educadores (incluídos os próprios psicólogos) para tomada de posições políticas em relação aos problemas sociais que afligem a todos.
  • Estimular a escolha deliberada e conscientemente assumida de uma atuação profissional sustentada por teorias psicológicas, cuja visão contemple o homem em suas múltiplas determinações e relações histórico-sociais.
  • Assessorar a escola no desenvolvimento de uma concepção de educação, da compreensão e da amplitude de seu papel, em seus limites e possibilidades, utilizando os conhecimentos da Psicologia.
  • Desenvolver uma concepção de Psicologia voltada a um compromisso social.
  • Propor uma concepção do fracasso escolar não como um processo individual.
  • Mediar os processos de reflexão sobre as ações educativas a partir da atuação com os diversos profissionais da educação.
  • Propor e apoiar a construção de novas alternativas sociais para auxiliar na administração de possíveis deficiências escolares.
  • Compreender e elucidar os processos de desenvolvimento biopsicossocial dos envolvidos com a escola.
  • Compreender e elucidar os processos diferenciados de desenvolvimento da aprendizagem (aprender a aprender) de cada aluno e de cada professor.
  • Compreender e clarificar a construção da subjetividade (construção do Eu) em cada ambiente educacional.
  • Assessorar a escola na busca da humanização do sujeito, através do encontro da cognição com a motricidade, os afetos e as emoções na educação.
  • Cultivar o enfoque preventivo: trabalhar as relações interpessoais na escola, visando à reflexão e conscientização de funções, papéis e responsabilidades dos envolvidos.
  • Buscar ser o mediador do processo reflexivo, e não o solucionador de problemas.
  • Conscientizar o indivíduo sobre a importância de sua participação e responsabilidade nos grupos em que está inserido, como a família, a escola, o trabalho e a sociedade.

Competências socioemocionais: o que são e como trabalhar em sala de aula

Quais são as habilidades do futuro? Como promover o desenvolvimento na sua escola

Qual é a função do Psicólogo Escolar?

Os focos de intervenção da Psicologia Escolar envolvem o nível administrativo da escola, o corpo docente, o corpo discente e a comunidade. Sua função é de mediador interventor que oferece informações e alternativas para as diversas áreas e situações que envolvem o dia a dia das escolas.

Nível Administrativo da Psicologia Escolar

O foco desse trabalho é baseado na escola enquanto administração, que envolve questões referentes ao funcionamento da instituição. As atividades exercidas pelo psicólogo escolar para cumprir essas atribuições são:

  • Apoio à elaboração do Projeto Político-pedagógico: interação com equipe pedagógica, definição de concepções político-pedagógicas e participação em processos decisórios.
  • Elaboração de projetos em conjunto com toda a equipe escolar.
  • Realização de diagnóstico institucional: identificação de particularidades de funcionamento de cada escola para posterior planejamento e implementação de ações que auxiliem na melhoria e na otimização dos trabalhos pedagógicos e sociais.
  • Colaboração em atividades organizacionais: participação em processos de seleção de profissionais e intervenção situacional na mediação de conflitos.
  • Proposição de medidas que visem à melhoria da qualidade acadêmica.
  • Proposição de ações de desenvolvimento profissional para professores e administração.
  • Apoio a iniciativas de qualidade de vida no trabalho (professores e funcionários).
  • Elaboração, execução e avaliação de projetos que integrem o Projeto Político-pedagógico de abrangência institucional (de longo alcance) e projetos mais restritos, como: características da população estudantil e direcionamento do trabalho com os pais.

Corpo Docente

O foco do trabalho é auxiliar e apoiar os professores no que envolve os processos psicológicos da educação e no exercício de sua profissão dentro da escola. Assim, as atividades realizadas são:

  • Apoio na definição de objetivos educacionais, conteúdos, métodos e material didático.
  • Apoio à articulação entre teorias de aprendizagem e práticas pedagógicas.
  • Suporte prático ao resgate e reforço da autonomia do professor.
  • Promoção e/ou coordenação de atividades de desenvolvimento profissional: treinamentos especializados, pesquisas, grupos vivenciais, grupos de troca de experiência e valorização profissional.
  • Orientação, intervenção e acompanhamento para dificuldades individuais e/ou de grupo (acadêmicas e/ou comportamentais).
  • Orientação, intervenção e acompanhamento de casos especiais de inclusão.
  • Trabalhos direcionados ao apoio de iniciativas de qualidade de vida no trabalho: relações interpessoais, motivação, prevenção de estresse e Burnout.
  • Participação e/ou coordenação de reuniões multidisciplinares para discussão de casos (incluindo profissionais externos envolvidos com o aluno em questão).

Corpo Discente da Psicologia Escolar

O desenvolvimento integral é o foco da Psicologia Escolar no que se refere aos alunos, com a atuação para alcançar esse objetivo por meio das seguintes tarefas:

  • Elaboração, desenvolvimento e acompanhamento de projetos de apoio à construção da identidade pessoal (autoestima, socialização, disciplina, organização, entre outros) e participação social (conscientização de papéis sociais e cidadania responsável).
  • Identificação e encaminhamento de alunos a atendimentos especializados ao serem detectadas necessidades específicas.
  • Coordenação e/ou participação em reuniões para discussão de casos de alunos em acompanhamento profissional externo (fonoaudiólogos, psicólogos, psicopedagogos, etc.).
  • Elaboração, em conjunto com a equipe pedagógica, de planos de intervenção para alunos em risco.
  • Acompanhamento e supervisão dos planos de intervenção individual e/ou grupal.
  • Elaboração, desenvolvimento e acompanhamento de projetos de educação sexual.
  • Elaboração, desenvolvimento e acompanhamento de projetos de prevenção ao uso de drogas.
  • Elaboração, desenvolvimento e acompanhamento de projetos de prevenção à violência.
  • Atendimento a situações de emergência psicológica que necessitem de intervenção imediata, para posterior encaminhamento.

Comunidade

A comunidade escolar também é assistida pelo psicólogo, cujo foco de trabalho é orientar e apoiar os pais e responsáveis quanto ao processo educativo dos alunos. Para tanto, sua intervenção ocorre da seguinte forma:

  • Orientações a pais e familiares.
  • Palestras e atividades de esclarecimento, educação e prevenção (rendimento acadêmico, desenvolvimento biopsicossocial, limites, relacionamentos, momentos especiais na vida da família, participação dos pais nos diversos momentos de vida de seus filhos e na escola, prevenção ao abuso de substâncias químicas, educação sexual, etc.).
  • Participação em atividades que auxiliem a escola a cumprir suas finalidades sociais, em especial, na busca do fortalecimento do elo família-escola.
  • Desenvolvimento de propostas/programas que promovam o desenvolvimento de habilidades sociais significativas (convivência com o outro — ser, saber, conviver e relacionar).
  • Apoio e promoção de atividades que estimulem a criatividade e o desenvolvimento dos potenciais individuais e coletivos.
  • Esclarecimento para a comunidade quanto ao papel da escola, suas possibilidades e seus limites.

De modo geral, as atividades realizadas pelo psicólogo escolar são:

  • Assessorar a escola na construção do Projeto Político-pedagógico.
  • Apoiar a escola em seu trabalho de resgate do valor e da autonomia do professor.
  • Assessorar o professor na articulação entre a teoria de aprendizagem adotada e a prática pedagógica.
  • Trabalhar com políticas públicas.
  • Conscientizar pais e professores sobre as necessidades básicas de crianças e adolescentes.
  • Mobilizar a comunidade educacional em torno de propostas de intervenção com utilização de recursos da comunidade.
  • Pesquisar, desenvolver, aplicar e divulgar os conhecimentos relacionados com Psicologia

 Psicologia escolar

A importância da Psicologia Escolar

O modelo tradicional de educação tornou-se obsoleto, apontando a necessidade de transformar o processo de ensino e aprendizagem, para que sejam oferecidas condições de desenvolvimento global dos alunos e de todos os envolvidos no processo educativo. Esse novo modelo deve utilizar diferentes diretrizes pedagógicas, que considerem o desenvolvimento da personalidade e a conscientização do indivíduo e sua relação com o meio, a partir dos quatro pilares da educação para o século XXI.

De acordo com a Unesco, os aprendizados essenciais para que os alunos se desenvolvam nos âmbitos cognitivo e social são: aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a conviver e aprender a ser. Mas, para isso, é necessário que se pense no trabalho com turmas menores e na inserção de currículos que privilegiem o desenvolvimento das inteligências múltiplas e habilidades solicitadas pelo mundo do trabalho. Diante disso, a intervenção da Psicologia Escolar, como vimos ao longo do artigo, contribui para uma educação melhor e uma sociedade melhor estruturada.

___________________________________________________________________

O SAE Digital tem como premissa a inovação, buscando evoluir sempre para oferecer uma educação de qualidade. Saiba como podemos ajudar a sua escola, falando com um dos nossos assessores.

Continue acompanhando nosso blog e se mantenha informado sobre tudo que diz respeito à educação. Em nossas redes sociais também abordamos temas interessantes para a sua escola!

 Psicologia escolar

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acessos