Blog

Como escolas devem se preparar para a Base Nacional Curricular?

  • Fernanda Andreazzi
  • 1 ano atrás
  • Atualizada em 27/02/2018
  • 4 min. de leitura
  •  
  • 5.840 visualizações

Como explicamos neste post, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é o documento que determina as competências (gerais e específicas), as habilidades e as aprendizagens essenciais que todos os alunos devem desenvolver durante cada etapa da Educação Básica. Após a homologação da Base Nacional Curricular, cabe agora às redes e instituições de ensino a tarefa de garantir que o documento seja levado às salas de aula.

Esse processo de implementação inicia-se desde já, com a atualização dos currículos estaduais e municipais, e a expectativa é de que a Base Nacional Curricular seja colocada em prática em todas as escolas do país até o início de 2020, para os segmentos da Educação Infantil e Ensino Fundamental, e no ano de 2022 para o Ensino Médio. No entanto, que ações devem ser tomadas neste momento pelos gestores escolares, a fim de garantir a implementação da Base?

Veja em seguida de que forma as escolas devem se preparar para a chegada da BNCC.

1. Reelaboração curricular

O primeiro passo para a implementação da Base Nacional Curricular é a reformulação dos currículos das escolas, para que estes contemplem as aprendizagens previstas na BNCC e nos documentos oficiais locais. Além de compreender tudo aquilo que é Base comum, os novos currículos escolares podem incluir práticas e conteúdos que estejam alinhados à realidade local da instituição – a chamada parte diversificada. Para isso, é importante envolver professores, pais e alunos durante a etapa de reelaboração curricular.

2. Revisão do Projeto Político Pedagógico

Com a homologação da Base Nacional Curricular, outro documento que precisa passar por revisão nas escolas é o Projeto Político Pedagógico (PPP). Essa revisão tem o objetivo de garantir que o projeto esteja de acordo com as competências, conhecimentos e habilidades estabelecidas pela Base. Este é o momento ideal para engajar a comunidade escolar na construção de um PPP real, capaz de refletir a realidade e as ambições da escola.

Veja como montar o PPP de sua escola.

3. Formação continuada do corpo docente

Talvez o passo mais importante na implantação da Base seja a formação do corpo docente, que deve ser prioridade em todas as instituições de ensino desde o momento presente. Os professores serão os responsáveis por transportar as definições da BNCC para a realidade das turmas e salas de aula. Para tanto, é preciso garantir que estejam preparados e seguros para empreender essa missão. Deles será a responsabilidade de ensinar conforme as orientações dos documentos oficiais, logo precisam conhecer a fundo a natureza e a importância das mudanças propostas, bem como a forma como esses documentos se traduzem em suas práticas pedagógicas.

4. Atualização dos materiais didáticos

Assim como as práticas pedagógicas, os materiais e recursos didáticos utilizados em sala de aula também deverão ser atualizados para que atendam às expectativas da Base Nacional Curricular. As escolas precisam garantir que o material disponibilizado aos estudantes esteja de acordo com a BNCC e os novos currículos locais. Neste ponto, é importante o diálogo com o sistema de ensino utilizado pela escola, para que esta, além de ter um material atualizado, consiga extrair dele as práticas mais adequadas e com maior potencial para essa nova realidade de ensino.

5. Comunicação com pais e a comunidade escolar

Todas as transformações decorrentes da implementação da Base Nacional Curricular devem ser comunicadas com clareza e transparência a toda a comunidade escolar, em especial aos pais dos estudantes. É preciso que todos estejam cientes da importância do documento para elevar a qualidade da Educação Básica no país, assim como também é importante que estejam cientes do próprio papel nesse processo. É necessário engajar a comunidade escolar na transição para um modelo de ensino que deve formar estudantes com habilidades e conhecimentos essenciais para uma realidade que, assim como alunos, professores e o processo de ensino e aprendizagem, está em constante transformação.

A sua escola já está trabalhando com algum dos pontos listados acima? Como está sendo a experiência? Deixe um comentário!

Inscreva-se na newsletter e acompanhe as matérias do blog para continuar bem informado e para saber como o SAE Digital está se preparando para a chegada da BNCC às salas de aula.

Quer saber mais sobre a BNCC e sua implementação nas escolas? Leia o nosso super post  e saiba tudo sobre o assunto! 

Como escolas devem se preparar para a Base Nacional Curricular?

Texto atualizado em: 09/01/2019

Tags

Fernanda Andreazzi

Ver todos os artigos

21 respostas para “Como escolas devem se preparar para a Base Nacional Curricular?”

  1. Francisca disse:

    Pedagoga, amo educação e vivo para promover valores para cada educando que chega até meus cuidados.

    • Fernanda Andreazzi disse:

      Olá, Francisca! Acreditamos que os profissionais da educação são a chave para transformar a realidade de nossas crianças e adolescentes. Continue acompanhando o blog! 😉

  2. O município de Mascote -Bahia já fez vários estudos através da Secretaria de Educação, porém estamos com dificuldade de elaborar a proposta ; inserindo os conteúdos necessários da Parte Diversificada

    • Fernanda Andreazzi disse:

      Olá, Sebastião! Produzimos diversos conteúdos para auxiliar as escolas neste período de transição. Você pode encontrá-los clicando na aba “BNCC” no menu superior. Agradecemos o seu comentário! 🙂

  3. Amanda Freire disse:

    As informações são válidas, porém ainda sinto dificuldades para elaborar os projetos para 2019. Estou estudando para melhor compreensão.

    • Fernanda Andreazzi disse:

      Olá, Amanda! É ótimo saber que temos profissionais em busca de atualização, como você. Continue acompanhando o conteúdo do blog! 🙂

  4. Zilda Oliveira de Morais disse:

    Ainda estamos no processo inicial de leitura e discussão. Nessa semana teremos palestra com um especialista na área desse estudo, oferecido pela secretaria de Educação do Município para melhor esclarecimento.

    • Fernanda Andreazzi disse:

      Olá, Zilda! Este é um excelente primeiro passo para a implementação da Base 🙂 Continue acompanhando o blog para mais novidades sobre a BNCC!

  5. MARLI COSCODAI SOUZA disse:

    Olá Fernanda….
    Considero fundamental esse aperfeiçoamento na BNCC e os materiais disponibilizados pelo sae.digital contribuem para
    a implementação dos currículos nas escolas.
    Obrigada …

  6. Cândida Emília disse:

    Muito bom este recurso, estou à pouco nesta unidade de ensino e já ficou aparente que se tem estimulado as atualizações segundo a BNCC…

  7. Eilza Nadia Bandeira disse:

    Oi Fernanda! Bom dia, nossas escolas estão caminhado e alguns desses passos já foram dados, rumo a implementação da BNCC na rede Municipal de ensino de Pombal- PB.Suas orientações foram valiosas, obrigada.

  8. Alcineia disse:

    Com BNCC a educação terá um noteador de um crescimento no ensino aprendizagem dos alunos de com acordo com a realidade que vivemos.

  9. Adeny disse:

    Boa tarde gostei. De da uma lida nas informações sou recemformada em pedagogia quero ter mais conhecimento no assunto. Pra fazer um bom trabalho com as crianças.

  10. Paola Roque Barbosa disse:

    Aqui na escola que atuo, já trabalho dentro das normas da BNCC. Além das atividades pedagógicas planejadas para as aulas, desenvolvo 7 projetos, onde os alunos são inseridos de acordo com suas habilidades, afinidades e pré- requisitos para participar dos mesmos, oportunizando os educandos a participar de algum projeto. são eles: Baby Batuques (Musicalização), Imaginarium (contação de HIstórias), In Pauta (Flauta Doce), Entre Cordas (Violão), Ritmados (Banda), Iluminadu’s (Coral), Corpo & Movimento (Arte Cênica – Teatro).

  11. Delma disse:

    O meu Município de Vitória do Xingu-Pa já deu um grande passo, já construímos a proposta Curricular municipal a partir dos documentos oficiais da BNCC e o currículo do Estado.
    A partir do ano que vem iniciará já com as formações para os professores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *