O que fazer nas férias escolares – Durante a viagem


Dicas para as férias escolares – Durante a viagem

Para muitas crianças e adolescentes, as férias escolares de 2021/2022 poderá ter um gostinho de liberdade. Após meses de isolamento social, e demais cuidados necessários para combater o coronavírus, essa será a primeira vez em quase dois anos que muitas famílias vão arrumar as malas, preparar o carro e fazer aquela tão sonhada viagem para a praia, para visitar os parentes, ou outros destinos.

Durante a viagem nessas férias escolares, cabe aos pais ou responsáveis buscar formas de entreter a garotada ao longo de todo o trajeto. Antes de conferir essas dicas, no entanto, vale sempre a pena rever alguns pontos essenciais para garantir a saúde e o bem-estar de meninos e meninas durante as horas dentro do carro.

Antes de qualquer coisa, planeje o trajeto com antecedência e já saia de casa com as paradas da viagem programadas. Esses momentos são fundamentais para evitar o cansaço, combater o estresse e a ansiedade, pois o desejo de chegar logo ao destino pode deixar as pessoas mais irritadas. Também é importante considerar que pode surgir algum imprevisto na estrada, como acidentes, longos trechos de congestionamento e horas a fio parado.

Por isso, todo esse planejamento é fundamental para garantir o tempo adequado para uso do banheiro, fazer um lanche ou simplesmente para que todos estiquem as pernas e os braços. Isso também ajuda a evitar brigas entre a turma.

Durante a viagem

Antes de saber o que fazer nas férias escolares durante a viagem, confira algumas dicas importantes para evitar dor de cabeça na estrada.

1. Não exagere na alimentação

Durante a viagem nessas férias escolares, tome muito cuidado com o consumo de qualquer tipo de alimento dentro do carro. As crianças de até 3 anos, por exemplo, podem se engasgar ou sentir enjoos. A melhor saída é apostar em uma refeição leve antes de pegar a estrada, e programar paradas a cada 1 ou 3 horas, dependendo do tempo de viagem, para lanches e outras necessidades básicas.

2. Criança viaja no banco de trás

A legislação é clara: crianças menores de 10 anos devem viajar no banco traseiro. Outro ponto importante é observar o assento correto de acordo com a idade da criança: bebê-conforto ou conversível (de 0 a 13 kg, ou para quem tem cerca de 1 ano); cadeira de segurança (de 9 kg a 18 kg, ou entre 1 e 4 anos); assento elevatório ou “booster” e cinto de três pontos (de 15 kg a 36 kg, ou aproximadamente entre 4 e 10 anos). Com cerca de 10 anos, a criança está apta a usar apenas o cinto de três pontos do carro, desde que tenha mais de 36 kg e no mínimo 1,45 m de altura.

3. É sempre bom que um adulto viaje no banco de trás

O condutor, durante a viagem de férias escolares, deve estar focado no trânsito e na sinalização. Por isso, é importante a presença de outro adulto para acompanhar mais de perto e auxiliar a criança. Caso você seja o único adulto na viagem, sempre pare e encoste adequadamente o carro para prestar qualquer auxílio.

4. A hidratação é obrigatória sempre, assim como o controle adequado da temperatura e da luz internas do veículo

A quantidade de água a ser ingerida varia conforme a faixa etária, mas é fundamental disponibilizar água mineral para a criançada durante a viagem de férias escolares. Os bebês, por exemplo, normalmente necessitam de 700 ml a 800 ml diariamente. O interior do carro precisa estar com uma temperatura amena, bem regulada, nem tão quente e não muito frio, assim, o ar-condicionado pode ficar entre 23 ºC e 25 ºC. Não esqueça do protetor solar ou até mesmo de um para-sol ou cortina no vidro – principalmente se tiver um bebê na viagem.

5. O kit básico de saúde é sempre bem-vindo

Durante a viagem de férias escolares, é recomendado ter no carro, de acordo com as orientações da Sociedade Brasileira de Pediatria, os seguintes medicamentos:

  • Antialérgicos: recomendados para casos de alergia respiratória ou dermatológica.
  • Protetor solar: mais que necessário, pois um simples mormaço pode queimar a pele da criança.
  • Repelente de mosquitos: é possível que seja necessário nos trechos de serra ou mesmo em paradas para lanches.
  • Soro fisiológico: é essencial para combater o ressecamento dos olhos por causa do ar ou da areia.

Se a saúde e a segurança de todos estão garantidas, é hora de conferir as dicas para tornar a viagem na estrada muito mais divertida nessas férias escolares. Manter o alto astral é fundamental, portanto trate de espantar o mau humor e aposte em ideias criativas para aproveitar ao máximo esse tempo de viagem. Partiu!

O que fazer nas férias escolares – Durante a viagem

Dicas do que fazer nas férias escolares durante a viagem na estrada

1. Organize uma playlist com as melhores músicas de 2021

Uma ideia divertida para tornar as férias escolares ainda mais animadas durante a viagem é separar as playlists com as melhores músicas de 2021. Quem utiliza aplicativos de streaming de músicas como Spotify e Deezer certamente recebeu recentemente o ranking das canções mais escutadas do ano.

A brincadeira pode começar com o top 5 de cada um dos participantes da viagem que utilizam esses serviços. Como há muitas contas no formato família, é bem provável que todo mundo tenha um perfil. Pode acontecer um verdadeiro choque de gerações com direito a trilhas sonoras inesquecíveis.

Vale a pena apresentar bandas, cantores ou cantoras para quem desconhece certos hits do momento ou até mesmo clássicos que são eternos em diferentes gerações. Incremente esse momento com um karaokê, e quem sabe algo no estilo “qual é a música”. Vai ser muito divertido!

2. Transforme a viagem em um grande roteiro de curiosidades

Cada trecho da estrada esconde algo a ser descoberto. Pode ser o nome de um rio, uma pequena cidade, ou inclusive a possibilidade de descobrir municípios por meio das placas dos demais veículos que estão fazendo o mesmo percurso.

Por trás de nomes e lugares há muita história e isso pode render pesquisas curiosas ou possíveis passeios. Experimente essa vivência. Vale também fazer um roteiro do local de destino para planejar possíveis programas e conhecer mais sobre a origem do lugar.

3. Tem brincadeiras para todas as idades

A revista Crescer preparou uma matéria muito boa com 23 brincadeiras para fazer durante a viagem. As dicas foram elaboradas com a ajuda de Lilian Camba, sócia proprietária da empresa de recreação Mãozinhas que Fazem (SP) e idealizadora da Cuca Solta Caixa Criativa. Confira algumas sugestões:

Até 3 anos

* O que eu vejo

Durante o trajeto, pergunte ao seu filho o que ele vê na estrada. Esta brincadeira pode começar antes de sair de casa. Anote num papel tudo o que ele disser que vai encontrar no caminho. Quando chegarem ao destino, recordem-se do que viram e confiram o que foi escrito. Essa brincadeira trabalha a percepção visual, a memória, a criatividade e a imaginação.

De 4 a 6 anos

* A palavra é…

Uma criança fala uma palavra. A próxima criança começa a contar uma história usando a palavra escolhida. E cada criança vai falando uma palavra aleatória para inserir na narrativa.

Objetivo: inserir palavras diversas dentro da narrativa. A brincadeira promove a imaginação e a criatividade.

A partir de 7 anos

* Quem sabe mais?

Uma criança fala uma palavra. Então, todas elas deverão falar palavras com a mesma terminação. Ganha quem falar mais palavras.

Ex.: a palavra escolhida é “cotonete”. As crianças deverão (uma por vez) falar palavras que terminam em “ete” (colchonete, patinete, marionete, fofolete, maquete e assim por diante).

4. Que tal programar uma viagem para conhecer os patrimônios culturais da humanidade localizados no Brasil?

Essa pode ser uma boa ideia para organizar uma viagem diferente nessas férias escolares. Que tal conhecer os lugares definidos como patrimônio cultural da humanidade?

No Brasil, de acordo com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), são pelo menos 15 áreas, com direito a sítios arqueológicos, ruínas, monumentos, construções preservadas, centros históricos e cidades.

Confira essas dicas:

Centro Histórico de Ouro Preto (MG)

Unir cultura, diversão e respeito à nossa história nunca é demais. Por isso, conhecer a cidade de Ouro Preto, em Minas Gerais, considerada um grande museu a céu aberto, é uma boa pedida. A antiga Vila Rica tem um dos conjuntos arquitetônicos mais ricos do país. Fundada em 1711, foi o primeiro sítio brasileiro considerado Patrimônio Mundial pela Unesco (1980). Com diversas igrejas que reúnem incríveis obras de arte da fase barroca mineira, com peças de Aleijadinho, além de museus que resgatam parte dessa rica história, Ouro Preto é um tesouro brasileiro.

Ruínas de São Miguel das Missões (RS)

Localizadas na fronteira do Rio Grande do Sul com a Argentina, as Ruínas de São Miguel das Missões, herança deixada pelas missões jesuítas na região no século XVII, destacam-se como um dos mais importantes monumentos do Brasil. Essas construções eram utilizadas para a prática da catequização. Tombadas pela Unesco em 1983, quatro delas se encontram do lado argentino e a de São Miguel das Missões é a única em solo brasileiro.

Brasília

Tombada como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco em 1987, Brasília é considerada um centro de inovação e criatividade do ponto de vista arquitetônico. A capital federal, construída entre 1956 e 1960, é apontada como um grande feito do planejamento urbano não só no Brasil, mas no mundo. A cidade, planejada pelo urbanista Lúcio Costa e o arquiteto Oscar Niemeyer, apresenta edifícios residenciais e administrativos desenhados em uma simetria perfeita que se alinha ao seu design geral.

Com essas dicas, pode apostar que as viagens nas férias escolares serão inesquecíveis. Faça desses momentos uma oportunidade para reforçar laços, trocar ideias, dividir experiências e criar memórias para a vida toda. Não tem contraindicação. Aproveitem muito! Até o próximo destino!

Durante a viagem


2 respostas para “O que fazer nas férias escolares – Durante a viagem”

  1. francisca disse:

    Gostei bastante desse post, parabens pelo conteudo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acessos