Blog

Dia da Consciência Negra: Como abordar o tema na escola

  • Adriana Rodrigues
  • 2 semanas atrás
  • Atualizada em 19/11/2019
  • 5 min. de leitura
  •  
  • 41.056 visualizações

Comemorado em 20 de novembro, o Dia da Consciência Negra é um marco nacional na luta contra o racismo e a desigualdade racial.

A data nos lembra a importância dos povos e da cultura africana na construção social e cultural brasileira, bem como a necessidade de abordar temas como o preconceito e a diversidade étnico-racial em diferentes esferas da sociedade – inclusive na escola.

Quer saber mais sobre a origem dessa data e como o tema pode ser trabalhado em sala de aula? Confira o texto a seguir!

tudo sobre a bncc sae digital

O que é celebrado no Dia da Consciência Negra?

O Dia da Consciência Negra é celebrado na data da morte de Zumbi dos Palmares, que ocorreu em 20 de novembro de 1695. Zumbi foi um dos grandes líderes quilombolas do país e teve um papel fundamental na luta e na resistência contra o sistema escravagista da época.

A data em comemoração à Consciência Negra foi estabelecida em 2003 e passou a fazer parte do calendário escolar nesse mesmo ano – pouco antes da resolução que definiu as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana, em 2004.

Com base nessas resoluções, tornou-se obrigatório o ensino da História e da Cultura Afro-Brasileira nas etapas do Ensino Fundamental e do Ensino Médio – e temas como “o estudo da História da África e dos Africanos, a luta dos negros no Brasil, a cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional” passaram a integrar os currículos das escolas brasileiras, “resgatando a contribuição do povo negro nas áreas social, econômica e política pertinentes à História do Brasil.” (Lei 10.639. Art.26-A)

Em 2011, a Lei 12.519 instituiu oficialmente essa data como o Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra. A data, mais tarde, possibilitou a abertura de espaços para que se falasse em existir um Mês da Consciência Negra, que tinha como principal objetivo propor uma importante e necessária reflexão sobre as causas históricas e a superação da desigualdade racial no país.

Você sabe o que é consciência negra?

As Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana apresentam a seguinte definição sobre consciência negra:

“Pedagogias de combate ao racismo e a discriminações elaboradas com o objetivo de educação das relações étnico/raciais positivas têm como objetivo fortalecer entre os negros e despertar entre os brancos a consciência negra.

Entre os negros, poderão oferecer conhecimentos e segurança para orgulharem-se da sua origem africana; para os brancos, poderão permitir que identifiquem as influências, a contribuição, a participação e a importância da história e da cultura dos negros no seu jeito de ser, viver, de se relacionar com as outras pessoas, notadamente as negras.

Também farão parte de um processo de reconhecimento, por parte do Estado, da sociedade e da escola, da dívida social que têm em relação ao segmento negro da população, possibilitando uma tomada de posição explícita contra o racismo e a discriminação racial e a construção de ações afirmativas nos diferentes níveis de ensino da educação brasileira.”

DIRETRIZES Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Disponível em: Acesso em: 19 nov. 2019.

As DCN e as leis que tornam obrigatório o ensino da história e da cultura afro-brasileira também são referenciados pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC), documento que estabelece as aprendizagens essenciais para todos os estudantes brasileiros ao longo da Educação Básica.

Agora que você já sabe da necessidade e da importância de desenvolver e de abordar a cultura afro-brasileira, o racismo e a discriminação racial nas escolas, vamos mostrar algumas possibilidades para trabalhar o tema em sala de aula e em diferentes níveis educacionais. Vamos lá?

Como abordar o Dia da Consciência Negra na escola?

As propostas para abordar o Dia da Consciência Negra na escola podem ser trabalhadas de forma interdisciplinar, integrando diferentes componentes curriculares em uma temática central. A seguir, trouxemos alguns exemplos para trabalhar essa data em diversas disciplinas e etapas de ensino.

Língua Portuguesa

Propostas de produção de textos sobre a questão racial com base em diferentes gêneros literários, como biografia, dissertação, vlog etc.

Literatura

Leitura e debate sobre produções de autores negros, o contexto histórico e social de suas produções literárias e implicações atuais sobre o tema.

Arte

Formas de arte, cultura e expressão características dos povos africanos, contextos sociais que moldaram a produção cultural da população negra no Brasil e suas expressões artísticas mais atuais (como o rap e o hip-hop).

Ciências

Corpo humano, características pessoais, identidade, reconhecimento e respeito às diferenças.

Geografia

O continente africano e suas particularidades, migrações humanas, miscigenação, aspectos demográficos e sociais da população brasileira.

História

Contextos e acontecimentos históricos que culminaram no período de escravidão dos povos africanos e na sua migração para o continente americano, o surgimento das comunidades quilombolas, o contexto da abolição da escravatura e a implementação do Dia da Consciência Negra, bem como de outras datas de significado histórico e político para a população negra.

Sociologia

A desigualdade histórica e a marginalização dos negros no Brasil, bem como seus efeitos nas relações modernas de trabalho e o acesso a direitos básicos universais, como saúde e educação.

Matemática

Dados socioeconômicos que retratam as desigualdades históricas que atingem a população negra no país, como acesso ao mercado de trabalho formal.

Educação Infantil

Músicas, danças, jogos, brincadeiras e atividades de origem africana, como a capoeira.

A escola ainda pode investir em projetos como feiras, eventos e apresentações culturais para trabalhar o tema de forma integrada, aproveitando a oportunidade para envolver as famílias e a comunidade escolar na temática.

Também vale lembrar: os temas podem – e devem – ser trabalhados não apenas no Dia da Consciência Negra, mas durante todo o ano escolar.

Vai trabalhar essas temáticas na escola? Confira os nossos modelos de plano de aula de acordo com a BNCC e os utilize como base para montar os seus próprios planos de aula!

> Educação Infantil

> Ensino Fundamental

> Ensino Médio

Se quiser ainda mais ideias para abordar o Dia da Consciência Negra na Escola, confira esses links do Caderno de Práticas da BNCC e 6 práticas para discutir racismo e identidade na sala de aula listadas pela revista Nova Escola.

Já desenvolveu algum projeto como este em sua escola? Compartilhe conosco nos comentários!

Dia da Consciência Negra: Como abordar o tema na escola

Tags

Adriana Rodrigues

Ver todos os artigos

4 respostas para “Dia da Consciência Negra: Como abordar o tema na escola”

  1. Agenilso melo sousa disse:

    E importante abordar nas escolas para concientização dos estudantes que compreendam a importância do negro na sociedade.

  2. Emily disse:

    Me ajudou atè de mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *